O início das aulas da rede estadual de ensino no Município de Quixaba, na última segunda-feira, 09, foi marcado por revolta dos alunos do Ensino Médio que residem na zona rural. Eles aguardaram transporte para levá-los até à cidade, algo que não aconteceu. Os professores, que tiveram o transporte garantido pela Prefeitura, foram para dar aula, mas as salas permaneceram vazias.

Revoltados, os alunos se reuniram e foram falar com o prefeito Julio Cezar, pedir uma solução. Mesmo sem ser de sua responsabilidade o transporte de alunos da rede estadual, tendo em vista não ter sido assinado a pactuação do transporte escolar com o governo do Estado, a administração municipal, sensibilizada com a situação que passa o alunado, colocou todos os veículos, um total de doze, sendo oito contratados, disponíveis para transportar os estudantes até a sede. “Teremos dificuldade para fazer esse transporte por não termos o mapa das localidades em que pegar os alunos”, disse Cezar.

O prefeito de Quixaba explicou que mês passado enviou ofício para a Secretaria Estadual solicitando parceria para a efetivação do transporte escolar, mas que até o presente não recebeu resposta. O Ensino Médio de Quixaba possui aproximadamente 200 alunos, sendo sua grande maioria residente na zona rural. Julio informou que vai procurar a 6ª Região de Ensino, em Patos, para que tome as devidas providências a fim dos estudantes não ficarem prejudicados, já que a Prefeitura não sabe até quando poderá manter essa despesa extra.

Assessoria

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Para Efraim turismo foi o setor que mais teve prejuízos com pandemia

Logo mais, às 18 horas, as entidades de trade turístico da Paraíba debatem as medidas econômicas e soluções para enfrentamento da crise (em vídeo conferência) e têm como convidados o…

MPPB volta a denunciar Berg Lima por ‘rosário de crimes’, em Bayeux

O Ministério Público da Paraíba protocolou mais uma denúncia contra do prefeito de Bayeux, Gutemberg de Lima Davi, nessa quarta-feira (27/05). Dessa vez, por desvio de verbas que deveriam ser…