Por pbagora.com.br
 
 

Em protesto contra a nomeação do novo reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Valdiney Veloso, feita pelo Presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), estudantes da Instituição prometem um novo protesto nas próximas horas.
Eles ficaram indignados com a decisão do presidente Bolsonaro e nomear o último colocado da lista tríplice. Ontem eles se acorrentam na porta da reitoria em protesto contra nomeação de reitor.

O protesto silencioso foi iniciado no fim da noite desta quinta-feira (5), após o ato pacífico que aconteceu na universidade. Até a publicação desta matéria, quatro alunos ainda permaneciam acorrentados no local.

O professor Valdiney Veloso foi anunciado como novo reitor nesta quinta-feira (5), em publicação do Diário Oficial da União. Ele foi o último colocado nas eleições feitas em 26 de agosto, com 106,496 pontos, enquanto a professora Terezinha Domiciano, primeira colocada, teve 964,518 da soma ponderada e normalizada dos votos.

Diante da nomeação e dos protestos, o professor Valdiney Veloso, disse que o processo “encerra-se com a nomeação do presidente”, e evitou comentar o fato de não ter tido nenhum voto do Conselho Pleno da instituição.

“Normal, dado que é um processo e o processo não se encerra com a consulta pública, não é uma eleição, é uma consulta pública, encerra-se com a nomeação do presidente”. O novo reitor também acrescentou que o presidente o considerou como a “melhor opção para esta conjuntura e este momento”.

A nomeação de Valdiney Veloso gerou polêmica, e o Comitê de Mobilização pela Autonomia e contra a Intervenção na UFPB, composto por diversas entidades e coletivos da comunidade acadêmica da instituição, divulgou uma nota de repúdio.

O grupo publicou uma nota afirmando que não vai aceitar o que eles chamaram de “intervenção”, e lembrou que o professor nomeado obteve apenas 5% dos votos da comunidade universitária. Os membros do comitê avaliaram a nomeação como “flagrantemente ilegítima, desrespeitando a autonomia universitária”

“Não vamos aceitar esta intervenção, pois não foi esta a nossa escolha. A comunidade acadêmica da UFPB escolheu a Chapa 2 nas eleições, elegendo a Professora Terezinha Martins tanto na consulta eleitoral como nos Conselhos Superiores. O professor Valdiney contou com 5% de votos na consulta e no colégio dos Conselhos Superiores não teve um único voto. A nomeação é flagrantemente ilegítima, desrespeitando a autonomia universitária e faz parte do contínuo projeto de destruição do ensino público”, diz a nota.

SL
PB Agora

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Comissões de transição de Cícero e PMJP afinam a comunicação em 1ª reunião

Metodologia de atuação e afinamento na comunicação. Esse foi o tom da primeira reunião entre as comissões de transição da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e do prefeito eleito, Cícero…

Cinco localidades da capital ficam sem água na próxima segunda-feira

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai precisar interromper o abastecimento de água nesta segunda-feira (7), das 7h às 21h, nas localidades de Cruz das Armas, Oitizeiro,…