As autoridades venezuelanas deram dez dias para que a exposição Bodies Revealed, composta por cadáveres plastificados, deixe o país. Além disso, a empresa que promove a mostra foi fechada, segundo informa neste sábado o jornal espanhol El País.

A medida foi tomada cinco dias depois que o presidente Hugo Chávez qualificou a exposição de "bárbara" e "macabra", atribuindo-a a "imensa descomposição moral que sacode o planeta". A mostra, composta por 13 corpos e 219 órgãos, foi fechada por autoridades que alegaram "controle aduaneiro".

De acordo com José Cabello, titular da estatal Superintendência do Serviço Nacional Integrado de Administração Aduaneira e Tributária (Seniat), as peças entraram no país como se fossem de plástico, embora sejam verdadeiras.

A polêmica exposição, que já percorreu 36 países e foi vista por mais de 15 milhões de pessoas, mostra cadáveres e órgãos humanos dissecados mediante um processo de polimerização.

A empresa Evenpro, organizadora da exposição, foi fechada "por não ter os livros de compra e venda em seu estabelecimento" e sua associada, a Excellente Global Service C.A. foi multada "por ter descumprido as obrigações e condições sob as quais foram concedidas as autorizações de admissão temporal", informou a Seniat.

Terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário