Por pbagora.com.br

Grupos de terroristas suicidas atacaram nesta terça-feira, 12, dois prédios do governo afegão na cidade de Krost, no sudeste do Afeganistão. Os insurgentes armados tomaram como reféns os funcionários de um dos escritórios e armaram uma emboscada para as forças americanas que seguiram para o local, ferindo um soldado dos EUA. As explosões deixaram ao menos seis mortos – quatro soldados e dois civis – além de 16 feridos, incluindo 14 civis. segundo afirmou o médico de um hospital da cidade.

Apesar dos reforços das tropas estrangeiras no Afeganistão, a violência no país atingiu o pior nível no ano passado, no período mais sangrento desde a invasão liderada pelos EUA e que derrubou o regime taleban, há sete anos. Uma fonte policial em Cabul, que pediu anonimato, afirmou que os suicidas atacaram os escritórios centrais do governador e um edifício administrativo municipal.

 

O ataque começou quando um carro-bomba explodiu do lado de foram do prédio do governador, segundo afirmou o Ministério do Interior. Então, um grupo de homens-bomba tentou atacar a delegacia de polícia, mas foram contidos pelas forças de segurança, mas conseguiram entrar em um edifício da administração municipal. Três terroristas detonaram seus explosivos enquanto outros militantes tomaram os funcionários do local como reféns. Funcionários do hospital afirmam que há corpos próximos do prédio, mas que as equipes médicas não conseguem se aproximar do local por conta dos confrontos.

 

O porta-voz talibã Zabiullah Mujahid disse que 30 insurgentes, todos eles armados e com coletes de explosivos, atacaram os escritórios do governador e a delegacia da polícia em Khost, capital da província homônima. Khost é uma das províncias com maior atividade dos taleban com mais presença nas zonas do país onde predomina a etnia pashtun.

 

As milícias insurgentes nos últimos anos promoveram vários ataques de alto perfil em Krost, província próxima da fronteira do Paquistão e separada por uma cadeia de montanhas do restante do Paquistão, incluindo vários atentados suicidas por taleban.

Estadão

 

 

Deixe seu Comentário