O subsecretário da Justiça da Itália, Giacomo Caliendo, declarou nesta manhã que seu país deve "continuar insistindo" com o Brasil para "induzi-lo" a aceitar o pedido de extradição do ex-militante Cesare Battisti. "Vamos continuar insistindo com o governo brasileiro, porque é o único modo para induzi-lo a rever uma posição errada", disse o subsecretário durante um encontro realizado na Câmara de Comércio de Milão. As informações são da agência Ansa.

Na Itália, Battisti é condenado à prisão perpétua por quatro homicídios cometidos na década de 1970. "Nós mantemos a nossa posição, inclusive porque o terrorismo na Itália foi processado dentro das normas legais e, diferentemente de outros países, foi combatido com processos", afirmou. Battisti, ex-militante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), obteve do governo brasileiro a concessão de status de refugiado político em 13 de janeiro passado, o que deu início a uma grave crise diplomática entre os dois países.

O governo italiano, que chegou a convocar o embaixador italiano em Brasília para consultas, pede a revisão do processo e o direito a se pronunciar sobre o caso. O processo é analisado agora pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que deve anunciar seu parecer até o início de março.
 

Terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário