Em Nova Iorque, no começo dos anos 70, Harvey Milk (Sean Penn) vivia escondendo da maioria das pessoas a sua opção sexual. Mesmo em seu trabalho, poucos sabiam sobre sua homossexualidade. Na véspera de seu aniversário de 40 anos, andando pelo metrô, conhece Scott (James Franco), um jovem com quem ele inicia um relacionamento. Mesmo vivendo na avançada cidade, ambos sofriam com o preconceito e os maus-tratos da polícia. Além disso, Milk sofria por nunca ter podido viver livre. Assim, eles decidem se mudar para San Francisco, na Califórnia.

Chegando ao local, conhecido como a cidade mais tolerante ao homossexualismo, o casal imaginou que não teria mais problemas. Assim que abriram uma loja de artigos fotográficos, começaram a sofrer preconceito novamente. Como no local há vários gays, no entanto, Milk e Scott lutam para que lá se torne um ponto de encontro, passando de uma simples loja para um centro de ativismo.

Logo, Harvey se torna conhecido e decide se candidatar ao cargo de Supervisor de um dos distritos de San Francisco. Com o intuito de lutar pelas causas das minorias, Milk consegue o apoio não apenas dos homossexuais, mas também de idosos, caminhoneiros e outros grupos. Mesmo assim, não consegue se eleger. Com tanta ajuda, ele decide tentar até se tornar o primeiro político gay assumido a ser eleito nos EUA. Após conseguir a vitória, no entanto, Milk faz diversos inimigos políticos, recebendo ameaças de morte, até ser efetivamente assassinado.

Milk – A Voz da Liberdade conta a história real do primeiro político estadunidense que foi eleito mesmo se assumindo gay. Mesmo 30 anos após sua morte, o político e ativista é tido como um símbolo da luta pelos direitos dos homossexuais. A direção é de Gus Van Sant, de Elefante. O filme teve oito indicações ao Oscar 2009, entre elas a de melhor filme, diretor, roteiro adaptado e ator, para Sean Penn.
 

 

MNS Notícias

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário