Dois satélites de comunicação – um da Rússia e um dos Estados Unidos – colidiram no espaço na última terça-feira (10), segundo a Nasa, a agência espacial americana.

 

 

A colizão ocorreu cerca de 780 km acima do território da Sibéria, na Rússia, e é a primeira já registrada entre satélites.

 

 

Um dos equipamentos pertencia à companhia americana Iridium, e orbitava em alta velocidade quando bateu em um satélite russo desativado.

 

 

Segundo a Nasa, o impacto produziu uma gigantesca "nuvem" de escombros, que poderiam atingir e até destruir outros satélites.

 

 

Mas, de acordo com a agência americana, o risco para a Estação Espacial Internacional e seus três astronautas é pequeno, já que ela orbita a Terra a uma distância de 435 km abaixo da rota da colisão.

 

 

O acidente também não deve interferir nos planos da agência de lançar um ônibus espacial no final de fevereiro.

 

 

O satélite russo que estaria desativado foi lançado em 1993 e pesava 950 kg, enquanto o Iridium pesava 560 kg e foi lançado em 1997.

 

 

A Nasa acredita que ainda vai levar algumas semanas para conhecer melhor a magnitude da colisão. Mas as centenas de destroços já estaria sendo rastreadas.

 

 

Segundo o correspondente da BBC na Flórida, Andy Gallacher, espera-se que a maior parte desses escombros acabe se queimando na atmosfera terrestre.

 

 

As agências espaciais monitoram dezenas de objetos no espaço rotineiramente.

 

G1

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

EUA suspendem entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

O governo dos Estados Unidos anunciou nesse domingo (24) a suspensão da entrada de estrangeiros que estiveram no Brasil nos 14 dias que antecederam a chegada deles aos EUA como…