Por pbagora.com.br

O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, anunciou nesta segunda- feira (5) o fim do estado de sítio que vigorava no país desde 27 de setembro. O decreto que suprimia liberdades civis deixa de valer imediatamente, disse Micheletti em entrevista.

 

O decreto seguiu-se a uma série de protestos de rua em apoio ao presidente deposto do país, Manuel Zelaya. Ele havia suspendido liberdades civis e autorizado o governo a fechar empresas de comunicação.

 

O estado de sítio o permitiu ao governo interino fechar a Rádio Globo e o Canal 36 de TV, que mantinham uma postura crítica ao golpe de Estado de 28 de junho

 

O país passa por uma grave crise política e diplomática, acirrada desde que Zelaya voltou ao país e se abrigou na Embaixada Brasileira, em Tegucigalpa, que está desde então cercada por tropas fiéis ao governo interino.

O presidente interino estava sob pressão para revogar o estado de sítio desde que a OEA (Organização dos Estados Americanos) entrou nas negociações para o fim da crise politica no país, iniciada com o golpe que depôs Manuel Zelaya, em junho.

G1