A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: China – Taiwan – USA!

A visita desnecessária e provocativa da Deputada, Nancy Pelosi, Presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a Taiwan., desnecessária, pois já vivemos momentos de turbulência em nosso mundo e não devemos acrescentar outros. Um vírus mortal que nos deixou sérias consequências, uma economia mundial combalida, que inclusive, afeta de cheio ao próprio Estados Unidos; uma guerra absurda e aberrante, impulsionada pela Rússia, contra uma nação irmã e vizinha sua, a Ucrânia. Guerra essa que desgasta toda Ucrânia, sacudindo Europa e tocando em cada continente do nosso globo.

Secas em várias partes do mundo, onde tem feito diminuir a produção de alimentos e escasseando o pão que deveria chegar na mesa de milhões de pessoas. Por qual motivo buscar mais problemas para afligir a alma dos povos. A Nancy Pelosi, desde que está no poder, tem buscado criar obstáculos para pôr na mesa dos outros, não na dela. Donald Trump que o diga, quando esteve na presidência americana. Com um líder sem visão firme de liderança na maior potência do mundo, como nos encontramos hoje na Casa Branca, o barco vai à deriva. Quem poderá nos ajudar? Dizem alguns analistas políticos que a administração Democrata americana está buscando um galho para se aguentar e provocar situações de ira em líderes antagônicos à América, pois, do jeito que caminha nossa locomotiva, agora no dia 08 de novembro, teremos eleições americanas, tudo indica que o partido Republicano vai fazer estragos com toda certeza na seara Democrata e o
pior de tudo é eles verem quem está no comando desse trem que vem minando o campo Democrata, é nada mais, nada menos que o ex-presidente, Donald Trump.

A ilha de Taiwan, a 2000km da China, atualmente com 23 milhões de habitantes, descoberta pelos portugueses há séculos passados, na qual puseram o nome de formosa, já pertenceu totalmente à China, cobiçada e dominada em algumas épocas por japoneses, franceses, espanhóis, holandeses, etc. A China a tem como sua, mesmo depois da guerra civil de 1950, quando o general derrotado Chiang Kai-Shek se refugiou na mesma e a tomou como se fosse sua e, até os dias de hoje, tem a cara de democracia com sistema capitalista, o que na verdade enfurece o regime fechado chinês.

Em 1971, Taiwan perdeu assento no Conselho Permanente da ONU, ainda assim, os nacionalistas refugiados por 72 anos nesta ilha se consideram legítimos representantes da nação chinesa e usam a bandeira da China em seu território. Taiwan é uma ilha estratégica para os Estados Unidos, na Ásia, ainda que esteja na cara da China. Apenas 2000km a separa do imenso território chinês. A mesma é grande produtora de plástico, produtos químicos, construção naval, indústria de vestuário e eletrônica. Obs: a mão de obra lá é bem barata e o seu povo em geral, ganha bem pouco. Essa é a maior herança que a mesma traz da China comunista, a não valorização da mão de obra operária.

Essa ilha, com 220km de extensão, tem sido a menina ambicionada pela China comunista, como questão de honra, a China aspira ter domínio total sobre a mesma e implantar em seu território seu regime carrasco e absoluto. Pelo lado do ocidente, para Estados Unidos, Taiwan, é um lugar estratégico na Ásia, para suas peripécias e manobras fiscalizadoras na região, é um estratégico reforço para o seu poderio militar, naquela área. Portanto, Taiwan, está entre o tudo e nada. “Tudo” é permanecendo como está; e “nada”, é regressando às mãos do seu antigo carrasco (China Comunista).

Antes de Nancy Pelosi, quem havia visitado a ilha, foi o então Presidente da Câmara de Representantes, Newt Gingrich em 1997, na administração democrata de Bill Clinton. Como vemos, nesse caso, os Democratas preferem o confronto do que a diplomacia, quanto a situação política naquela ilha. Sempre que estão em baixa na América, diante da opinião pública, os Democratas procuram uma vítima para subir na preferência do eleitorado.

A guerra entre Rússia e Ucrânia não lhe proporcionou a chance que eles esperavam, então, buscam uma segunda opção. Nesse momento, tanto Joe Biden quanto o partido Democrata, anda pelo piso diante do eleitorado americano, 08 de novembro se avizinha e o terror aumenta com as eleições de meio de mandato, onde todos os deputados terminam seus mandatos e irão lutar por outro, inclusive a Nancy Pelosi. Quem sabe a mesma fez esse passeio até Taiwan com cunho de propaganda política, a imprensa americana ultimamente não fazia menção constante a sua pessoa e trabalho na Câmara dos Deputados. A América deve ficar de olho nessas astúcias e tomadas de decisões desnecessárias de políticos com mandatos quase eternos na casa de representantes dos EUA. Pelosi, está no décimo sétimo mandato naquela casa. Nos USA o período de duração de mandato de um Deputado Federal é de dois anos, Senador, 6 anos.

Elcio Nunes
elciojnunes (instagram).

PUBLICIDADE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe