Por pbagora.com.br

O número de mortos pelo terremoto que sacudiu a região central da Itália na madrugada desta segunda-feira (6) – noite de domingo, 5, no Brasil -já passa de 100, segundo novo balanço divulgado pelas autoridades regionais.

 

O tremor atingiu a região de Áquila, área montanhosa a leste de Roma.

 

A procura por sobreviventes sob os escombros prossegue, e as autoridades temem que mais vítimas sejam encontradas. Durante toda a manhã, réplicas do terremoto foram sentidas, e os moradores temem voltar para suas casas .

O presidente do Parlamento, Gianfranco Fini, disse que cidades inteiras foram destruídas pelo tremor.

Cerca de 50 mil pessoas estão desabrigadas, de acordo com a Defesa Civil. O número de feridos passa de 1.500. Ainda há muitos desaparecidos, segundo as autoridades.

A pequena Áquila, cidade de 60 mil habitantes do estado de Abruzzo, foi a mais atingida. O tremor ocorreu de madrugada, quando a maioria dos habitantes dormia.

Os danos atingiram a maior parte do município. Pelo menos 10 mil imóveis foram danificados. Um albergue de estudantes e algumas igrejas históricas ruíram . Carros foram soterrados pelos escombros, e motoristas demoraram horas para serem resgatados
 

 

"Eu acordei ouvindo um barulho que parecia uma bomba", disse Angela Palumbo, de 87 anos, moradora que estava em uma rua de Áquila. "Conseguimos escapar com as coisas caindo em nosso redor. Tudo estava chacoalhando, os móveis caindo. Não lembro de ter visto nada parecido na vida."

Em Áquila, há o registro da morte de quatro crianças, após o desabamento de uma casa. Uma idosa e outra criança morreram em Fossa, cidade próxima de Áquila, anunciou a TV local.

Estão confirmadas também mortes em Castelnuovo, Poggio Picenze e em Tormintare.
 

 

G1

Deixe seu Comentário