Por pbagora.com.br

O almirante Thad Allen, chefe da Guarda Costeira americana que supervisiona os esforços americanos contra a maré negra no Golfo do México, deu a entender nesta sexta-feira que o vazamento de petróleo pode ser contido em questão de dias, pondo fim a um pesadelo que já dura mais de dois meses.

Aproveitando uma calmaria meteorológica, as equipes encarregadas de encontrar uma solução para o acidente se preparam para instalar um novo funil, bem como barcos suplementares que permitiriam recuperar todo o petróleo que continua vazando no mar.

Se esta operação, que consiste na substituição de um funil antigo e precisa de vários dias de preparação, for bem sucedida, a BP conseguiria recuperar 80 mil barris de petróleo por dia, ou seja, muito mais que a quantidade de petróleo liberada diariamente no oceano. A operação poderia começar no sábado, segundo Allen.

"A operação completa, do momento em que começarmos a desmontar (o antigo funil) até o momento em que formos capazes de colocar o novo, levará de três a quatro dias", declarou.

Atualmente, uma média de 25 mil barris são recuperados por dia no mar, dos 35 mil a 60 mil liberados do poço avariado da plataforma Deepwater Horizon, que afundou em 22 de abril, causando a pior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos.

O grupo petroleiro britânico, por sua vez, informou na quinta-feira que os poços de derivação que está preparando para deter definitivamente o vazamento poderiam dar resultado a partir de 27 de julho.

 

Terra