Deezoito pessoas ficaram feridas em uma explosão em um metrô na estação de Parsons Green, em Londres, na manhã nesta sexta-feira (15). A estação fica na District line, que leva ao bairro de Wimbledon, onde é realizado o torneio de tênis mais importante do mundo. A polícia trata o incidente como terrorismo.

Não há ainda informações sobre as circunstâncias da explosão. Um repórter do jornal "Metro", de Londres, disse ter visto pessoas com queimaduras no rosto, de acordo com o "The Guardian". Serviço de resgate informou à Reuters que nenhum dos feridos corre risco de morrer.

O comando antiterrorista de Scotland Yard, S0 15, assumiu a liderança na investigação. A primeira-ministra britânica, Theresa May, irá se encontrar com o comitê de emergência do governo para discutir o incidente.
"Meus pensamentos estão com os feridos no Parsons Green e os serviços de emergência que estão respondendo bravamente a este incidente terrorista", afirmou no Twitter.

Natasha Wills, assistente do diretor de operações das ambulâncias disse que a prioridade é avaliar a gravidade e a natureza dos ferimentos. "Mais informações seguirão quando o tivermos", afirmou.
"Estamos atendendo a um incidente em Parsons Green. A estação foi fechada", informou a Polícia de Transportes de Londres. Várias ruas no entorno da estação foram bloqueadas. Cães farejadores também foram levados ao local.

A TV Sky News afirmou, citando fontes não identificadas, que o dispositivo utilizado para provocar a explosão não foi totalmente detonado, segundo a Reuters.

A estação foi fechada e o tráfego na District Line está interrompido. A Transport for London (TfL), que opera o Metro da capital britânica, informou que investiga o incidente e pediu aos usuários do metrô que evitem o local e busquem outras alternativas de transporte.

O incidente provocou pânico em usuários do metrô. Houve correria e muitos correram para fora da estação.

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário