O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, reformou seu gabinete nesta terça-feira, trocando ministros e ratificando no cargo o vice-presidente Ramón Carrizález, que, além disso, assume interinamente a pasta da Defesa.

A reforma realizada por Chávez ocorre um dia depois das mudanças no gabinete de Cuba, promovidas pelo presidente Raúl Castro.

As alterações foram anunciadas pelo ministro de Comunicação e Informação, Jesse Chacón, segundo quem Nicolás Maduro permanece como ministro das Relações Exteriores.

"Estas modificações estruturais são adotadas para acelerar a dinâmica da administração do Estado, para torná-lo mais eficaz em sua construção do bem-estar e do interesse coletivo", disse Chacón.

Por outro lado, deixam o gabinete Roberto Hernández, que será substituído por María Cristina Iglesias no ministério do Trabalho, que será unificado com o de Seguridade Social.

Fusão

Também foram fundidos os ministérios das Indústrias Leves e do Comércio, que viram apenas Ministério do Comércio, à frente do qual ficará Eduardo Samán.

Já as pastas de Infraestrutura e de Habitação foram unificadas na de Obras Públicas e Habitação, cujo titular será o ex-vice-presidente e ex-governador do Estado de Miranda Diosdado Cabello.

Folha Online

Por sua vez, Jesús Mantilla será o novo ministro da Saúde e Proteção Social, enquanto Erica Farías assumirá o novo Ministério para as Comunas.

Para o Ministério do Turismo, Chávez nomeou Pedro Morejón, em substituição a Olga Azuaje. Morejón era ministro da Economia Comunal.

Quase todos os nomeados já foram ministros nos dez anos de gestão de Chávez.

Em seus cargos, foram ratificados os ministros de Finanças, Alí Rodríguez, Energia e Petróleo, Rafael Ramírez, e Interior, Tareq El-Aissami.

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário