O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, quer que as nações europeias coordenem melhor seus planos de apoio à economia antes da cúpula do G20, em Londres, disse neste sábado seu porta-voz.

Brown se reunirá no domingo com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com outros dirigentes europeus em Berlim para buscar uma posição consensual antes do G20, em 2 de abril, quando os líderes mundiais se encontrarão para discutir como enfrentar a desaceleração global.

Brown escreveu a líderes europeus esta semana para delinear as áreas nas quais acha que poderiam adotar medidas antes da cúpula.

"A União Europeia deveria estar usando sua influência para criar um consenso internacional por trás da ação necessária que a comunidade internacional tem de tomar", disse o porta-voz à Reuters. "Precisamos continuar a dar estímulo fiscal às nossas economias e assegurar que haja coordenação para isso."

O porta-voz disse que a terceira área de cooperação europeia proposta por Brown é a regulamentação financeira, na qual há diferenças de opinião sobre a extensão que as mudanças devem alcançar.

Brown lançou um prospecto para o G20 esta semana em que pediu mais ação de apoio às economias, melhoria na regulamentação, conclusão das negociações comerciais e reforma das instituições financeiras internacionais para ampliar a participação das nações em desenvolvimento.

A Europa terá uma posição forte no G20, já que a República Tcheca, país que atualmente preside a UE, se juntará a Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha e a Comissão Européia.

Alguns países europeus criticam a Grã-Bretanha pela queda da libra esterlina, que eles dizem propiciar aos exportadores britânicos uma vantagem injusta num momento de encolhimento da demanda global.

Há também a preocupação com o aumento do protecionismo como reação à desaceleração — a França tem sido alvo de críticas por ajudar sua indústria automotiva e a Grã-Bretanha resgatou vários dos seus principais bancos.

Reuters

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário