A Paraíba o tempo todo  |

Treze tem três presidentes em 17 dias e Conselho Deliberativo deve convocar novas eleições

Renúncias, posse, dívidas, e expectativa para novas eleições. O Treze vive um momento complicado, dentro e fora de campo, e já teve três presidentes em 17 dias, desde que João Paiva Filho renunciou ao cargo.

Diante do imbróglio, o Conselho Deliberativo do Treze deve convocar eleições caso Walter Júnior não retorne ao cargo até o dia 30. Em meio a confusão, os conselheiros se reuniram para receber a prestação de contas do ano de 2021 e avaliar a temporada 2021 do clube, e definir a situação da diretoria executiva galista.

Walter Cavalcanti Júnior, que segue afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), tem até o próximo dia 30 de outubro para regularizar a sua situação e retornar às atividades, do contrário, novas eleições serão convocadas. Ele foi afastado em 4 de outubro após a suspensão promovida pelo STJD pelo não pagamento de despesas referentes à partida contra o América-MG, pela Copa do Brasil.

Com isso, o seu vice, João Paiva, assumiu o cargo de forma interina, no entanto, não suportou a pressão da torcida, aliada à grande crise financeira, e renunciou ao cargo. Agora, João Targino, também de forma interina, acumula a função de presidente galista.

Desde a renúncia do vice-presidente João Paiva Filho, na última quarta-feira, vivia-se a expectativa de quais seriam os próximos passos em torno da definição do futuro da alta cúpula galista. Sem Executiva empossada, coube ao presidente do Conselho Deliberativo, João Targino Alves, acumular também o cargo de presidente do clube.

Com a renúncia de Paiva e o afastamento de Walter Júnior, o Estatuto do Treze prega que o Conselho Deliberativo tem até 60 dias para divulgar o edital convocatório de novas eleições ou que o presidente afastado regularize sua situação junto ao STJD e retorne ao cargo.

No entanto, a alta cúpula decidiu, após reunião que contou com diversos segmentos da torcida, incluindo membros das organizadas, por estipular um prazo para que o mandatário alvinegro regularize a sua situação junto ao STJD e retorne ao cargo. Do contrário, Walter será permanentemente afastado e novas eleições serão, enfim, lançadas.

SL
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe