Por pbagora.com.br

Após o julgamento sobre o caso do GP de Cingapura de 2008, Rubens Barrichello falou sobre a armação da corrida do ano passado, quando Nelsinho Piquet jogou o carro no muro a mando da Renault para beneficiar Fernando Alonso. O brasileiro disse que não esperava ver confirmada a atitude do compatriota.

 

– Para mim foi um choque. Sempre dei minhas declarações achando que o Nelsinho não havia feito aquilo. Foi um choque para nós todos e para a Fórmula 1 em geral. Acho que a F-1 perde muito com isso – diz Barrichello, em entrevista à rádio Jovem Pan.

 

O brasileiro está otimista para a corrida deste ano em Cingapura. O brasileiro está 14 pontos atrás de Jenson Button no campeonato e ainda briga pelo título inédito.

 

– É uma prova especial, não tenha dúvida que, por todas as expectativas, a prova será competitiva. Vamos ver na sexta e no sábado como estará o carro.

 

Rubens Barrichello repetiu um ritual que deu certo em suas últimas duas vitórias: chegou ao circuito com a camisa do Corinthians na quinta-feira. O brasileiro usou o uniforme pela quarta vez na temporada 2009: as outras foram na Austrália, Valência e Itália. Nestas corridas, ele conseguiu 28 pontos de 30 possíveis.

 

 

 

G1