Sob chuva e num campo extremamente encharcado, a seleção brasileira derrotou nesta segunda-feira a Argentina, pelo hexagonal final do Sul-Americano Sub-20. O vascaíno Alan Kardec e o paranista Giuliano fizeram os gols do triunfo por 2 a 0 em Maturín, Venezuela.

Com o resultado, o Brasil segue com 100% de aproveitamento no hexagonal final (seis pontos – a Argentina tem um). Os quatro primeiros colocados se classificam ao Mundial da categoria. O resultado deixa os brasileiros bem perto deste objetivo. A única seleção que pode alcançar a do Brasil ao fim da segunda rodada do hexagonal é a da Venezuela, que ainda nesta segunda-feira mede forças com o Paraguai, em Puerto La Cruz.

A chuva que caiu em Maturín deixou o gramado impraticável. A bola quase não rolou durante o jogo, parando a todo momento em poças. Logo no início, o Brasil teve a baixa do colorado Tales, que sofreu uma lesão muscular ao tentar um chute a gol. O jogador deu lugar a Douglas Costa.

A Argentina foi melhor no primeiro tempo e mereceu ir para o intervalo vencendo. Um gol de cabeça de Neira foi mal-anulado pela arbitragem, que apontou impedimento de Meza na jogada (não participou do lance).

A melhor chance brasileira na primeira etapa surgiu nos pés de Walter. O atacante recebeu no lado esquerdo da área e bateu rasteiro. A bola saiu raspando a trave direita do goleiro Rodríguez.

O Brasil voltou para o segundo tempo com Alan Kardec na vaga do apagado Dentinho. O time melhorou levemente seu rendimento e abriu o placar aos 21 minutos, em pênalti bobo de Benítez. O argentino pôs a mão na bola dentro da área. Kardec bateu rasteiro, Rodríguez ainda tocou na bola, mas não teve jeito: 1 a 0 Brasil.

O campo ruim favoreceu a seleção brasileira em sua missão de segurar os argentinos. Os hermanos até que tentaram na base do abafa o empate, mas acabaram por ceder espaços e levaram o segundo já perto do fim. Douglas Costa cruzou da esquerda e Giuliano, livre na área, escorou para a rede.

O clima esquentou na sequência do jogo e um lance no meio do campo foi o estopim para uma troca de agressões entre diversos jogadores de Brasil e Argentina. A arbitragem expulsou apenas Patric, do Brasil, e Zuculini, da Argentina. Os ânimos se acalmaram e a bola rolou por mais dois minutos até o apito final.

globoesporte.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Improbidade: ex-presidente da Câmara de Cabedelo entra na mira do MPPB

A Promotoria do Patrimônio Público de Cabedelo ajuizou uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-presidente da Câmara Municipal, Lucas Santino da Silva, por não ter…