Por pbagora.com.br

Sob chuva e num campo extremamente encharcado, a seleção brasileira derrotou nesta segunda-feira a Argentina, pelo hexagonal final do Sul-Americano Sub-20. O vascaíno Alan Kardec e o paranista Giuliano fizeram os gols do triunfo por 2 a 0 em Maturín, Venezuela.

Com o resultado, o Brasil segue com 100% de aproveitamento no hexagonal final (seis pontos – a Argentina tem um). Os quatro primeiros colocados se classificam ao Mundial da categoria. O resultado deixa os brasileiros bem perto deste objetivo. A única seleção que pode alcançar a do Brasil ao fim da segunda rodada do hexagonal é a da Venezuela, que ainda nesta segunda-feira mede forças com o Paraguai, em Puerto La Cruz.

A chuva que caiu em Maturín deixou o gramado impraticável. A bola quase não rolou durante o jogo, parando a todo momento em poças. Logo no início, o Brasil teve a baixa do colorado Tales, que sofreu uma lesão muscular ao tentar um chute a gol. O jogador deu lugar a Douglas Costa.

A Argentina foi melhor no primeiro tempo e mereceu ir para o intervalo vencendo. Um gol de cabeça de Neira foi mal-anulado pela arbitragem, que apontou impedimento de Meza na jogada (não participou do lance).

A melhor chance brasileira na primeira etapa surgiu nos pés de Walter. O atacante recebeu no lado esquerdo da área e bateu rasteiro. A bola saiu raspando a trave direita do goleiro Rodríguez.

O Brasil voltou para o segundo tempo com Alan Kardec na vaga do apagado Dentinho. O time melhorou levemente seu rendimento e abriu o placar aos 21 minutos, em pênalti bobo de Benítez. O argentino pôs a mão na bola dentro da área. Kardec bateu rasteiro, Rodríguez ainda tocou na bola, mas não teve jeito: 1 a 0 Brasil.

O campo ruim favoreceu a seleção brasileira em sua missão de segurar os argentinos. Os hermanos até que tentaram na base do abafa o empate, mas acabaram por ceder espaços e levaram o segundo já perto do fim. Douglas Costa cruzou da esquerda e Giuliano, livre na área, escorou para a rede.

O clima esquentou na sequência do jogo e um lance no meio do campo foi o estopim para uma troca de agressões entre diversos jogadores de Brasil e Argentina. A arbitragem expulsou apenas Patric, do Brasil, e Zuculini, da Argentina. Os ânimos se acalmaram e a bola rolou por mais dois minutos até o apito final.

globoesporte.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Morre aos 60 anos jogador Argentino, Diego Maradona vítima de parada cardíaca

Maior jogador da história do futebol argentino, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos. Segundo o jornal argentino “Clarín”, Maradona sofreu uma parada cardiorrespiratória. Diego Armando Maradona…

Flamengo empata com o Racing e volta ao Brasil com vantagem

Racing e Flamengo protagonizaram uma partida tensa, cheia de possibilidades de um placar mais elástico, mas o empate em 1 a 1 no Estádio El Cilindro, em Buenos Aires, deixou…