A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

St-Pierre vai ter luta com Anderson

 St-Pierre empolga, vence Condit, unifica cinturão do UFC e engatilha superluta contra Anderson

 

Foi como a torcida canadense esperava. Depois de 19 meses longe do octógono por conta de uma grave lesão no joelho, Georges St-Pierre mostrou que ainda é um dos melhores lutadores de MMA do mundo. Em uma luta empolgante no UFC 154, na cidade de Montreal, GSP venceu Carlos Condit por pontos, em decisão unânime dos juízes, unificando o cinturão dos meio-médios do Ultimate. Mais que isso, com esse resultado, ele deixa engatilhada a superluta contra Anderson Silva.

"Vi muita gente falando que eu estaria enferrujado. Essa foi uma das lutas mais difíceis que eu já tive, ele é um atleta completo de MMA. Aplausos para Carlos. Senti muita falta da sensação de ter o octógono aos meus pés, da plateia, senti muita falta disso. Jamais teria aceitado essa luta se meu joelho estivesse incomodando. Me preparei para ela", disse GSP após o combate.

 

A grande dúvida em torno desse combate era a maneira com que GSP iria voltar depois de tanto tempo parado. Mas ele mostrou, desde o início do combate, que estava muito bem e aplicou seu jogo clássico. Primeiro tentava uma trocação e em seguida colocava seu rival para baixo. No chão, trabalhava bem no ground-and-pound e ia machucando muito o adversário.

Na verdade, St-Pierre mostrou uma diferença. Ele estava mais ágil e procurando mais o combate que em suas ultimas lutas. GSP estava menos burocrático em seu jogo, se movimentou mais. Apesar de mostrar que Condit era uma presa fácil para as tentativas de queda, o canadense tentou trocar um pouco mais, deu mais cotoveladas no chão. Pareceu que queria provar algo, provar que poderia fazer lutas menos chatas.

Com tanta agressividade, Carlos Condit logo passou a sangrar muito, o que não o impediu de dar um belo susto na enlouquecida torcida da casa. No terceiro round, após GSP defender uma sequência, o americano acertou um chute alto que derrubou o canadense. O então campeão interino ainda partiu para cima do adversário no chão, mas não foi o suficiente para vencer o combate.

"Eu não vi esse chute. No round anterior, levei um soco e fiquei com a vista turva. Não vi o chute chegando. Ele fez um trabalho muito bom. Montreal, quero agradecer a todos pelo apoio, fiquei longe por muito tempo e agradeço a todos por torcerem por mim nesta noite."

Mas no final, Georges mostrou que pode ficar por muito tempo com o cinturão da categoria. Mais que isso, ele sabe que está pronto para fazer uma superluta contra o campeão dos médios Anderson Silva, apesar de ter despistado sobre o assunto assim que o combate acabou.

"Eu estava 100% focado no Carlos Condit e agora preciso parar um pouco para pensar aonde quero ir com minha carreira. Quero fazer coisas para mim, para o UFC e para os fãs. Quero falar com meu agente e com meu treinador. Tenho certeza que vou tomar a melhor decisão", disse GSP.
Nocaute impressionante define próximo rival pelo cinturão – A penúltima luta da noite do UFC 154 confirmou quem deve ser o próximo adversário de Georges St-Pierre na disputa do título dos meio-médios. Com um nocaute impressionante com apenas 46 segundos de combate, o norte-americano Johny Hendricks venceu o dinamarquês Martin Kampmann e deve ser o desafiante pelo cinturão da categoria.

 

 

UOL

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe