Por pbagora.com.br

O São Paulo dominou o primeiro tempo e o Palmeiras tomou conta do segundo. No equilibrado clássico deste domingo no Palestra Itália, o empate de 0 a 0 foi metade culpa da falta de pontaria dos atacantes e metade mérito dos goleiros. O resultado acabou sendo pior para o Tricolor, que segue sem vencer após três rodadas deste Campeonato Brasileiro.

O São Paulo começou bem mais perigoso. Seguro no sistema defensivo, com Eduardo Costa como um carrapato e com os três zagueiros – André Dias, Miranda e Richarlyson – bem postados, o Tricolor tinha tranquilidade e espaços para sair jogando e armar contra-ataques. Nos primeiros minutos, só o visitante jogou.

Aos sete, a primeira chance. Hugo chutou de longe e o tiro nem foi dos mais difíceis, mas Marcos soltou a bola e assustou a torcida palmeirense. Aos oito, mais uma investida são-paulina. Após cruzamento de Hugo, Washington dividiu com Marcão pelo alto e a bola sobrou para André Dias. O zagueiro cabeceou e Marcos defendeu. Na sequência, Washington mandou para a área novamente e Jorge Wagner errou o alvo na cabeçada.
 

Só dava São Paulo. O Verdão parecia pedir para tomar o gol. Aos 12, depois de um erro da zaga palmeirense na saída de bola, Dagoberto foi lançado e ficou cara a cara com Marcos, que, de novo, fez grande defesa. O Palmeiras, que não conseguia espaço para jogar e tinha dificuldade para brecar o adversário, só foi reagir aos 20 minutos. A primeira chance de gol, ainda que remota, foi num chute de longe de Diego Souza, que Denis defendeu.

As duas melhores oportunidades do primeiro tempo, porém, estavam guardadas para os minutos finais. Do lado verde, Keirrison completou um cruzamento de Wendel e chutou, à queima roupa, para Denis pegar. No ataque do Tricolor, Washington finalizou ainda mais de perto e Marcos fez mais um dos seus milagres…

Ao sair para o intervalo, os dois técnicos foram para cima do árbitro Rodrigo Braghetto. Muricy Ramalho cobrava um segundo cartão amarelo – seria o vermelho – para Jumar, que brecou um contra-ataque são-paulino com falta. Já Vanderlei Luxemburgo não queria deixar o rival pressionar o juiz e ficou marcando os passos do treinador tricolor.

 

SEGUNDO TEMPO PALMEIRENSE

 

Na volta para o segundo tempo, vendo que seu time estava em desvantagem, foi Luxemburgo quem mexeu: trocou Danilo e Mozart por Lenny e Souza. E o Palmeiras dos últimos 45 minutos foi completamente diferente. Agora, de fato, jogando como o verdadeiro dono da casa.

Aos três, Cleiton Xavier testou Denis de fora da área. Aos oito, Miranda derrubou Diego Souza dentro da área, mas o juiz mandou seguir o lance. Logo depois foi a vez de Lenny desperdiçar oportunidade quase debaixo do travessão. Aos 11 Keirrison também chutou para fora a sua chance.

Ao contrário da primeira etapa, o São Paulo mal conseguia ficar com a posse de bola e raramente passava da linha do meio-de-campo. Para tentar mudar o cenário Muricy tirou o apático Hernanes para a entrada de Arouca. Mas o Verdão não deixava o Tricolor respirar…

Muricy ainda substituiu Hugo por Junior Cesar e Jorge Wagner por André Lima. Já Luxemburgo mandou Ortigoza para o lugar de Keirrison. Em má fase com o gol, o K9 saiu de campo sob vaias. A sorte dele é que o público do Palestra Itália foi decepcionante – 12 mil pessoas – e o protesto não foi mais sonoro.

A exemplo do primeiro tempo, quando o São Paulo pressionou e recuou, o Palmeiras também diminuiu o ritmo com o passar do tempo. Depois que Maurício Ramos foi expulso, aos 30 minutos, e o time não tinha mais direito a fazer nenhuma substituição, o 0 a 0 passou a ser um placar interessante. E ninguém conseguiu balançar a rede até o juiz apitar o fim do jogo. Bem que os são-paulinos tentaram no finalzinho, só que Marcos não deixou: aos 43 pegou chute de Dagoberto e aos 46 evitou gol certo de Washington. Por falta violenta, Richarlyson ainda recebeu cartão vermelho. E, aos 49, Denis fez o seu milagre.

Agora, os dois times voltam as suas atenções para as quartas de final da Taça Libertadores da América (se é que não estavam pensando nisso durante o clássico também). Na quarta-feira, o São Paulo encara o Cruzeiro no Mineirão. Na quinta, o Palmeiras recebe o Nacional (URU) no Palestra. Pelo Campeonato Brasileiro, as equipes só voltam a jogar no próximo domingo: o Tricolor repete o duelo com a Raposa no Morumbi e o Verdão visita o Barueri

globo.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Treze confirma saída do zagueiro Breno Calixto, e contrata camisa 10 filho de Marcelinho

Breno Calixto não é mais jogador do Treze. O clube confirmou a saída do zagueiro, que entrou em acordo com a diretoria para deixar o Galo. O provável destino do…

Inter perde e Grêmio empata mas seguem na Libertadores

Jogando no estádio San Carlos de Apoquindo em Santiago, no Chile, o Internacional perdeu de virada para a Universidad Católica por 2 a 1. Todavia, como o América de Cali…