Palmeiras e Santos arquitetaram um 2009 de conquistas, mas apostaram em políticas opostas de reformulação. Enquanto o clube da capital esvaziou uma geração ‘antiga’ e investiu na contratação de atletas jovens, entre eles o goleador Keirrison, de 20 anos, a equipe do litoral buscou "trintões" no mercado, como o ídolo Léo, de 33 anos.
 

A média de idade dos rivais evidencia as filosofias distintas. O time-base do Santos para o clássico deste domingo, que será disputado no Parque Antarctica, tem idade média de 28,2 anos, bem maior que os 24,5 do Palmeiras.

Segundo Vanderlei Luxemburgo, o excesso de medalhões em 2008 trouxe resultados satisfatórios até certo período do ano. Por isso, era preciso rejuvenescer o elenco palmeirense, argumenta o treinador.

"Vários jogadores experientes tinham contrato até o final do ano passado. Isso interferia no comprometimento, porque muitos deles sabiam que não renovariam. Mudamos nosso foco. Apostamos agora em jogadores jovens e com contratos longos, podendo planejar a longo prazo", explicou, no início de janeiro.

A aposta na garotada tem dado certo. O clube alviverde venceu seus seis jogos oficiais disputados no ano – quatro pelo Estadual e dois pela Libertadores. O único reforço com mais de 30 anos foi o pentacampeão mundial Edmílson.

Luxemburgo rechaça ter em mãos uma equipe imatura. "Existe uma diferença entre jovens sem experiência e jovens com experiência. O Keirrison já aguentou a pressão do Coritiba, o Cleiton Xavier jogou no Inter e foi bem no Figueirense, e por aí vai", ponderou.
 

Desta forma, o clube alvinegro barrou acesso de garotos da base e contratou praticamente um time inteiro (dez reforços), apostando em vários atletas experientes para dar cadência ao time, segundo o próprio técnico Marcio Fernandes.

Léo, 33 anos, Lucio Flavio, 30, e Roni, 31, complementam a turma experiente do Santos, que já reunia Fábio Costa, 31, Brum, 30, Fabiano Eller e Kleber Pereira, ambos com 33 anos.

"Além de acrescentar com a técnica, o papel nosso é passar experiência e solidez aos mais jovens. Subiu uma base boa, vinda da Taça São Paulo, com o Neymar, Breitner, entre outros. Nossa obrigação é dar suporte a eles", comunica o capitão Fábio Costa.

 

UOL

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Belo-PB vai para o tudo ou nada em cima do Náutico e espera o apoio da torcida

A diretoria do Botafogo-PB já decidiu que só resta um caminho para o time continuar no G4, do Campeonato Brasileiro da Série C que é ir para o tudo ou…