Os maus resultados do Fluminense na Taça Guanabara, como as derrotas para Cabofriense (3 a 1) e Duque de Caxias (3 a 2) e a eliminação nas semifinais para o Botafogo (1 a 0) deixaram o técnico René Simões balançando no cargo de treinador da equipe tricolor. Parte da cúpula do Fluminense, liderada por Celso Barros, presidente da patrocinadora do clube, quer a saída imediata de René Simões do comando.

 

No entanto, o presidente Roberto Horcades ainda tenta convencer o principal investidor de que o melhor a se fazer no momento é manter a atual comissão técnica. O nome de Renato Gaúcho sempre foi o preferido de Celso Barros para o cargo de treinador. Mas outros profissionais ganham força para assumir o comando do Tricolor, como Paulo César Gusmão, que está no Atlético-GO; Gallo, sem clube, e Péricles Chamusca, que está no futebol japonês.

 

Com este cenário, apenas uma vitória na partida contra o Nacional-PB, na noite desta quinta-feira, no Maracanã, pela primeira fase da Copa do Brasil, mantém René Simões no Fluminense. Pelo menos até o próximo tropeço, que poderá decretar a demissão do atual treinador.

 

globoesporte.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Raposa e Belo conhecem hoje adversários da Copa do Brasil 2020

Campinense e Botafogo (PB), conhecerão nesta quinta-feira (12), os adversários na Copa do Brasil 2020. Às 14h desta quinta-feira vamos conhecer os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil…