Por pbagora.com.br

O zagueiro Gilberto Martínez foi cortado da seleção da Costa Rica, do técnico brasileiro René Simões, por um motivo nada comum nesta terça-feira: ele foi à praia em vez de se apresentar. O jogador está fora dos últimos dois jogos do hexagonal final das eliminatórias para a Copa do Mundo, contra Trinidad e Tobago, no sábado, e Estados Unidos, na quarta-feira.

Eduardo Li, presidente da federação de futebol costa-riquenha, afirmou que Martínez devia chegar domingo à noite ao hotel onde a equipe está concentrada para as partidas diante de Trinidad e Tobago e Estados Unidos. O jogador, no entanto, foi entrevistado por um canal de televisão local em uma praia na segunda pela manhã. Segundo o zagueiro, ele tinha permissão para tratar de "um assunto pessoal" e se apresentar apenas hoje. A versão foi desmentida pelo dirigente.

– Não contamos com ele. A quatro dias de uma partida tão importante, o que ele nos mostra é que a prioridade não é essa – afirmou Li.

Martínez, de 29 anos e que defende o Brescia, é considerado por muitos como o melhor zagueiro da Costa Rica e tem duas Copas na bagagem. Ele não vinha sendo usado por uma briga com a federação, mas acabou chamado pelo técnico brasileiro René Simões para a reta final. Na sua apresentação, o treinador afirmou que não toleraria atos de indisciplina.

A Costa Rica precisa de duas vitórias se quiser se classificar diretamente ao Mundial ou esperar uma combinação de resultados caso obtenha menos de seis pontos. O hexagonal final da Concacaf é liderado pelos EUA com 16 pontos, seguido por México (15), Honduras (13), Costa Rica (12), El Salvador (8) e Trinidad e Tobago (5).

Os três primeiros colocados avançam direto ao Mundial, enquanto o quarto realiza uma repescagem contra o quinto da disputa da América do Sul – atualmente a Argentina.

 

globo.com