A Paraíba o tempo todo  |

Pato pode ser trocado por Jadson

 São Paulo e Corinthians estão prestes a acertar uma negociação que vai agitar o mercado nacional. Muito criticado pela torcida pelas más atuações, o atacante Alexandre Pato poderá defender o Tricolor. Em troca, o Timão receberia o meia Jadson, pouco aproveitado desde a chegada do técnico Muricy Ramalho ao Morumbi.

A rivalidade entre são-paulinos e corintianos foi mantida na negociação. Os clubes não se falaram até o acordo ser encaminhado. Os contatos entre Gustavo Vieira de Oliveira, gerente executivo do Tricolor, e Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do Timão, foram intermediados pelo agente de Jadson, Bruno Paiva.

 

Representantes dos dois clubes se encontraram na noite desta quarta para acertar os últimos detalhes e assinar os termos do acordo. Os dirigentes ainda divergiam sobre o pagamento dos salários, mas isso dificilmente atrapalhará o fechamento da negociação.

 

Pato ficará dois anos emprestado ao São Paulo com o valor dos direitos estipulado. Já o meio-campista tem vínculo com o Tricolor somente até o fim de 2014. Por isso, ele rescindiria seu contrato agora e acertaria com o Timão por, possivelmente, dois anos. Na prática, o São Paulo "pagaria" o empréstimo de Pato cedendo Jadson ao rival. No acordo, o Corinthians seguirá pagando os salários do atacante. Mesmo com o contrato rescindido, Tricolor arcará com o ordenado de Jadson pelo período em que tiver Pato.

A ideia da troca foi levada aos clubes pelos empresários Bruno Paiva, Marcelo Goldfarb e Marcelo Robalinho, agentes de Jadson. Depois de uma primeira recusa em janeiro, o Corinthians aceitou a negociação em virtude da pressão sobre o jogador, principalmente depois da invasão de torcedores ao CT Joaquim Grava, no último sábado.

O empresário de Pato, Gilmar Veloz, explicou que seu cliente não se sente mais seguro no Corinthians e, por isso, quer sair. Ele confirma a proposta do São Paulo, mas admite que o Zenit, da Rússia, também demonstrou interesse no jogador.

 

Já o presidente corintiano, Mário Gobbi, não quis comentar a negociação. Afirmou apenas que a diretoria do futebol do clube está cuidando do assunto. Os dirigentes corintianos já se mostravam insatisfeitos não só com o mau desempenho em campo, mas também com as atitudes de Pato, que sempre mostrou indiferença às críticas, sem capacidade de reação. Por isso, o clube já vinha aguardando propostas. Com o encerramento da janela dos principais mercados europeus, no último dia 31, o Timão passou a mirar o mercado brasileiro e o leste europeu.

GE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe