A Paraíba o tempo todo  |

Paralimpíadas de Tóquio: oito paraibanos conquistam medalhas; Petrúcio Ferreira manteve favoritismo

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Oito atletas paraibanos conquistaram medalhas nas Paralimpíadas de Tóquio, encerradas neste domingo (5). No atletismo, Petrúcio Ferreira manteve o favoritismo e levou o ouro nos 100 metros rasos e ainda conquistou o bronze nos 400 metros, além de Cícero Valdiran, que ficou em terceiro no pódio do lançamento de dardo. No goalball masculino, da equipe campeã, integram a seleção brasileira os paraibanos Emerson Silva e José Roberto, enquanto no parataekwondo, Silvana Fernandes brilhou com o bronze.

Mais três atletas ganharam a medalha de ouro no futebol de 5, são eles: Damião Robson, Matheus Costa e Luan Lacerda, já que a seleção do Brasil sagrou-se pentacampeã paralímpica e que tem a comissão técnica composta pelos paraibanos: Fábio Luiz (técnico), Josinaldo Costa (assistente técnico), Alexandre Sérgio (analista técnico), Edson Gomes (preparador físico) e Harekson Barbosa (fisioterapeuta).

A natação brasileira no evento, que conquistou o maior número de medalhas em uma edição dos Jogos, totalizando 23, tem na equipe o enfermeiro Adeildo Dantas. Já o técnico do atletismo, Pedro Almeida, também é paraibano, assim como o treinador da seleção brasileira de vôlei sentado feminino, que levou o bronze, Agtônio Guedes.

“É indiscutível a potência paralímpica que é a Paraíba, pois mais uma vez, só de atletas, foram oito medalhistas, sem contar com os que compõem comissão técnica nas modalidades. Isso também é fruto de um trabalho de base bem feito que é realizado aqui no Estado, onde o Governo executa inúmeros projetos e programas que beneficiam o paradesporto. De parabéns aos que subiram no pódio e ainda aqueles que conseguiram o índice para estar no Japão, apesar de não terem vencido medalha, pois só em estar lá, já deu orgulho à Paraíba”, disse José Marco, secretário executivo de Esporte e Lazer.

José Marco ainda destacou o incentivo do Bolsa Esporte, programa que beneficia financeiramente desportistas e paradesportistas paraibanos. “Dos oito medalhistas, temos Emerson Silva, Damião Robson, Petrúcio, Cícero Valdiran e Silvana Fernandes, que recebem o incentivo do programa Bolsa Esporte, que veio em 2020 para contribuir e muito para o avanço do nosso esporte e do paradesporto. O programa do Governo do Estado contempla não só atletas, como paratletas e também os técnicos”, concluiu o secretário.

As Paralimpíadas de Tóquio iniciaram no dia 24 de agosto e o Brasil ficou na sétima colocação no quadro geral de medalhas com 72 no total, sendo 22 de ouro, 20 de prata e 30 de bronze. “Foi o melhor desempenho do Brasil na história dos Jogos e os paraibanos contribuíram para isso. Realmente é emocionante ver nosso estado brilhando do outro lado do mundo, como foi agora em Tóquio”, frisou Jean Klaud, que é gerente executivo do paradesporto da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe