Com seis caras novas entre os titulares e 12 jogadores em campo, o Flamengo apresentado por Cuca em coletivo nesta quinta-feira, na Gávea, deixou o torcedor assustado. Leo Moura no meio, Everton Silva como terceiro zagueiro e o mais surpreendente: Fábio Luciano entre os reservas.

Responsável por atender os jornalistas sedentos por explicações, uma vez que Cuca só fala nesta sexta, Leonardo Moura mostrou tranquilidade e minimizou as alterações na atividade. Ao melhor estilo “parece, mas não é”, ele garantiu:

– Nem vi isso aí. Foi um treino para o time jogar mais agrupado. É importante, porque estamos pecando e dando espaço para o adversário. Foi uma atividade de posse de bola e para compactar. Nem mudou esquema ainda.

O lateral-direito explicou ainda o motivo de a equipe ter sido escalada com 12 jogadores:

– É para quando um time atacar o outro estar perto, compacto. Estamos pecando nisso, espaçados e temos tomado muitos contra-ataques. Vamos começar uma nova competição e queremos começar com o pé direito.

Deslocado para o meio-campo, Leonardo Moura disse que não há problema em atuar pelo setor caso Cuca tome opte por isso.

– Não é novidade. Comecei assim. Quero jogar mais na lateral, mas para frente, se o Cuca optar, não tem problema.

O Flamengo entra em campo no próximo dia 4 de março, para encarar o Ivinhema (MS), em Campo Grande, pela estreia na Copa do Brasil.

 

 

globoesporte.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do Campinense promete time forte para 2020

Oficialmente eleito presidente do Campinense, Paulo Gervany predente montar um time forte para a temporada 2020. Candidato único ao cargo máximo do clube, o dirigente precisou apenas de um pleito…