Por pbagora.com.br

O argentino Maxi López ainda não estreou com a camisa do Grêmio, mas já deixa claro quais são seus objetivos. Em entrevista ao Diário Olé, da Argentina, o atacante declarou que pretende jogar uma boa Taça Libertadores para, depois, voltar à Europa e conquistar seu espaço na seleção argentina.

– Se vim ao Brasil, onde tenho mais exposição, foi por algo. Eu quero que Maradona me veja. O que mais me sobra são metas e objetivos. Sonho em jogar o Mundial. Em julho completará oito anos que estreei entre os profissionais e tenho apenas 24. Estreei jovem, fui (para a Europa) jovem e hoje me encontro em uma idade que busco o equilíbrio. Quero fazer uma boa Libertadores e voltar para a Europa. Fazer lá o que fiz no River. E chegar à seleção – completa.

O ex-jogador do River Plate e do Barcelona destacou ainda a dificuldade para obter a liberação do FC Moscou para outros clubes, principalmente da Europa. Por um lado, os problemas levantados pelo time russo foram decisivos para que Maxi fechasse com o Grêmio.

 

Era o único mercado aberto. As negociações com os russos do FC Moscou foram duríssimas. Os dirigentes esperaram até o último momento para encontrar outras possibilidades. Me chamaram na Inglaterra, na França, na Itália, mas os russos arruinaram as negociações – explicou o centroavante.

Ansioso para a estreia com a camisa do Grêmio, Maxi López não esquece a rivalidade com o antigo rival argentino dos tempos de River: o Boca Juniors. Um possível confronto entre o atual clube e Riquelme e companhia seria bem-vindo.

– Podemos enfrentá-los, sim, mas gostaria de jogar contra outra equipe argentina. Creio que você entende qual, não? – encerra.
 

 

globoesporte.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Flamengo empata com o Racing e volta ao Brasil com vantagem

Racing e Flamengo protagonizaram uma partida tensa, cheia de possibilidades de um placar mais elástico, mas o empate em 1 a 1 no Estádio El Cilindro, em Buenos Aires, deixou…

Morre aos 60 anos jogador Argentino, Diego Maradona vítima de parada cardíaca

Maior jogador da história do futebol argentino, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos. Segundo o jornal argentino “Clarín”, Maradona sofreu uma parada cardiorrespiratória. Diego Armando Maradona…