A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Marta se despede da seleção e planeja futuro como mãe

A eliminação precoce da seleção também significou o fim do ciclo de Marta na seleção brasileira. Agora, ela planeja ser mãe, mas ainda pensa sobre sua aposentadoria do futebol.

 

Apesar da eliminação do Brasil na Copa do Mundo feminina, você ainda pode se cadastrar nas melhores casas de apostas para fazer seus palpites na competição.

 

A jogadora já decidiu que não jogará mais pelo Brasil. Seu futuro nos clubes também está chegando ao fim. Aos 37 anos, Marta já não tem a velocidade e o fôlego de antes. Por isso, podemos esperar que ela anuncie sua aposentadoria definitiva em breve.

 

Agora, a jogadora quer alimentar seu sonho de ser mãe. Ela já declarou várias vezes que tem este objetivo de vida. Ela cresceu com quatro irmãos, criada apenas por sua mãe. Além disso, ajudava a cuidar dos sobrinhos, o que despertou seu lado maternal.

 

Isso também deve pesar em sua decisão de “pendurar as chuteiras”. O sonho de ser mãe deve “falar mais alto” agora e a carreira nos gramados não deve ser prioridade.

Carreira

A atleta nasceu em em 19 de fevereiro de 1986, em uma cidade do interior de Alagoas, chamada Dois Riachos.

 

Desde pequena jogava bola com seus irmãos e amigos. Sua habilidade logo foi notada e, assim, Marta passou a jogar em torneios regionais. Foi em 2002 que sua vida mudou totalmente de rumo, quando o Vasco da Gama resolveu contar com a jogadora para seu plantel.

 

Assim, sua carreira decolou em pouco tempo. Em 2004, na Copa do Mundo de futebol feminino, Marta balançou a rede sete vezes e foi a grande comandante da seleção, que chegou à Final daquela competição. Esta foi a primeira vez que ela impressionou o mundo.

 

Em pouco tempo Marta recebeu propostas do mundo inteiro e resolveu ir para a Suécia, onde o futebol feminino, desde aquela época, já era bem estruturado, com bons salários, equipamentos de treinamentos profissionais.

 

Ao longo de sua carreira, Marta conquistou o título de melhor do mundo por seis vezes. Os prêmios foram obtidos de forma consecutiva nas temporadas entre 2006 e 2010 e no ano de 2018.

 

Marta soma 18 títulos profissionais e 279 gols marcados, até o momento, em sua carreira como jogadora de futebol profissional.

Além dos números, Marta impressionou o mundo por sua habilidade e consistência, que lhe renderam o apelida do “Rainha do futebol”.

 

Nos últimos anos, com a idade avançando, Marta deixou de ser protagonista no futebol mundial, porém, segue como a principal referência do esporte em todo o mundo.

 

O contrato de Marta com seu clube atual, o Orlando Prode, termina em 2024 e ainda não é certo se haverá renovação de contrato, e nem mesmo se Marta terá interesse em seguir atuando.

 

Certo é que independente do futuro de Marta, seu passado e presente lhe conferem respeito e admiração por todo o mundo. A alagoana não é apenas uma jogadora habilidosa, é uma mulher que soube superar adversidades, quebrar barreiras e, hoje, é uma referência para todos.

 

Certamente, a Rainha do futebol deixou um legado fundamental na história do esporte brasileiro, que precisa ser reverenciado e lembrado pelas próximas gerações de jogadoras e torcedores.

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe