Após os primeiros jogos de Ronaldo pelo Corinthians, muito se comentou sobre o fato de alguns marcadores terem reverenciado demais o Fenômeno e se esquecido de marcá-lo. Vagner Mancini observou isso. O treinador do Santos acha que houve um excesso de respeito a Ronaldo e espera que sua equipe não repita esse erro. O goleiro Fábio Costa, por sua vez, avisa não vai alisar se dividir a bola com o camisa 9 do Timão, no duelo deste domingo, às 16h, no Pacaembu, pelo Paulistão.

– Vi dois jogos do Ronaldo. Alguns atletas, naquela situação de chegada, de bola dividida, chegaram mais leve nele. Acho que até pela história dele. O Ronaldo é um ídolo. Mas o tempo vai acabar diminuindo isso – afirma Mancini.

O treinador ainda não decidiu se irá fazer marcação individual em Ronaldo, mas adianta que a ideia é vigiar bem o jogador. Seja não deixando a bola chegar até ele, seja colando um zagueiro só para tirar o Fenômeno de circulação.

Já Fábio Costa explica que é natural que haja um respeito a Ronaldo, que se reverencie o ídolo, mas só até o momento que o juiz apita o início do jogo. Depois, segundo o capitão, não tem fã nem ídolo.

– É clássico. É Santos e Corinthians. Depois que a bola rola é só isso que importa. Ele merece respeito, mas na hora do jogo, se surgir uma dividida, eu não aliso para ninguém. Eu quero é ganhar o jogo.

 

globoesporte.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Basquete Unifacisa tem vitória expressiva contra Rio Claro em Campina

Grande. O jogo é válido pela primeira rodada da competição Novo Basquete Brasil (NBB).  Com uma vitória expressiva por 101×86, o time paraibano venceu os paulistas e atingiu 20 pontos…