Em Campinas, neste domingo, só deu Lenny. O atacante do Palmeiras marcou os três gols da vitória de sua equipe por 3 a 2, sobre a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli. Graças aos gols do garoto, o Verdão mantém os 100% de aproveitamento e a liderança isolada do Paulistão, com 12 pontos. Já Ponte, com quatro pontos, está em 11º. O Verdão entrou em campo com uma equipe mista, já que seus principais jogadores estão na Bolívia, se preparando para o confronto contra o Real Potosí, pela Taça Libertadores. Mesmo assim, o mistão quente do Verdão manteve o nível dos titulares.

 

Apesar do calor, muita correria

 

 

Apesar do forte calor em Campinas (31°C quando o jogo começou), a partida foi bastante movimentada no primeiro tempo. Empolgados, os times exageraram no início e abusaram das faltas. Aos poucos, porém, os jogadores resolveram colocar a bola no chão, trocando passes com rapidez e evitando as divididas.

 

A Ponte Preta, com boas jogadas de seus meias André e Leandrinho sempre apostando na velocidade de Danilo Neco, começou a ameaçar aos nove minutos, quando André recebeu passe de Edílson, pela esquerda, e chutou forte. A bola bateu na rede pelo lado de fora.

 

Já o Palmeiras tinha dificuldades para criar jogadas. Tímidos, os alas pouco apareceram e, com isso, o meia Evandro ficou sobrecarregado. Com o adversário sob controle, a Macaca chegou ao seu gol aos 11. André fez uma bela jogada individual. Avançando da esquerda pela direita, ele cortou dois marcadores e chutou rasteiro, de pé direito. A bola entrou no canto esquerdo de Deola.

 

Passado o susto, o Verdão começou a acertar passes. Lenny e Max, trocando de posições constantemente, passaram a confundir a zaga da Ponte. E foi em uma jogada dessas que saiu o gol. Aos 15, Tinga perdeu a bola no meio para Sandro Silva, que lançou rapidamente para Max. O atacante viu Lenny entrou pelo meio e só rolou para o garoto tocar na saída de Aranha.

 

Os dois times seguiam buscando o gol e o jogo tornou-se ainda mais movimentado. A Macaca tinha a iniciativa e buscava jogadas pelo lado direito, com Danilo Neco. Já o Palmeiras ameaçava no contra-ataques. O time da casa chegou mais perto de marcar o segundo, como quando Tinga, aos 29, chutou colocado e obrigou Deola a fazer grande defesa.

 

Início a todo vapor

Os dois times voltaram para o segundo tempo cheios de gás. Logo no primeiro minuto, Jefferson roubou a bola de Tinga e cruzou na área. Lenny aproveitou-se da indecisão do zagueiro Gum e empurrou para o gol. Mas a vantagem palmeirense durou muito pouco. Logo na saída, aos dois minutos, Tinga acertou pelo lançamento para Leandrinho, que dominou dentro da área e tocou por cima de Deola.

 

Os times continuaram trocando ataques, mas ambos começaram a errar muitos passes, principalmente no meio-de-campo. A Ponte Preta tinha mais posse de bola, mas tinha dificuldades para chegar ao gol de Deola exatamente pelo vacilo na entrega de bola. Já o Palmeiras, ao contrário do primeiro tempo, conseguiu criar mais jogadas pelos lados do campo, mas os cruzamentos não saíram muito perfeitos.

 

Aos 39 minutos, a Ponte perdeu uma grande chance de conseguir a vitória. Kim recebeu livre na área, mas na hora do chute Deola foi corajoso e dividiu com o atacante, evitando o gol. Aos 41, Leandro entrou com força em uma divida com Jefferson e acabou expulso. Logo em seguida, Marinho derrubou Deyvid na área. Quem bateu? Lenny. O garoto estava com a bola toda e fechou o placar, batendo no meio do gol.

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Kobe Bryant foi o símbolo maior de uma era em que a NBA dominou o mundo

O ex-jogador da NBA Kobe Bryant, astro do Los Angeles Lakers, morreu aos 41 anos neste domingo (26), vítima de um acidente de helicóptero nos arredores de Los Angeles, na…

Ainda sem ser anunciado pelo Botafogo-PB, Léo Moura já faz campanha para sócios

Ainda sem ser anunciado pelo Botafogo-PB, Léo Moura já faz campanha para torcida virar sócio. O jogador deve ser confirmado como reforço do Botafogo-PB nesta segunda-feira. Mas através das redes…