Por pbagora.com.br

 O Palmeiras não deve mais contar com Juninho. Com seu contrato terminando no fim deste ano, ele pediu para não completar o sétimo jogo (limite para poder atuar em outro time brasileiro ainda em 2014) pelo Campeonato Brasileiro e já anunciou que quer deixar a equipe durante a pausa da Copa do Mundo.

"Faz uns dias que a gente já estava conversando sobre meu contrato. O Palmeiras me procurou para renovar e não entramos em acordo. Por isso, pedi para não jogar e não completar os sete jogos. Isso impediria de atuar em outro clube no Brasil", disse ele em entrevista ao Estado de S. Paulo.

"Na parada da Copa, vou procurar algo para mim. Eu sei que não vou renovar, por isso acho que chegou a hora de sair. Está tudo bem. Eles entendem o meu lado e eu entendo o deles", completou.

Juninho se destacou no Figueirense e foi contratado para o Palmeiras no fim de 2011, pela gestão de Arnaldo Tirone. No Palestra Itália, ele foi campeão da Copa do Brasil, em 2012, foi rebaixado, no mesmo ano, e foi campeão da Série B na temporada passada. No total, foram 137 jogos.

Em sua despedida, ele cita o alto nível de exigência da torcida palmeirense. Hoje, ele é reserva de William Matheus, que ganhou a vaga com a chegada de Alberto Valentim.

"Fui do céu ao inferno no Palmeiras. Jogar aqui é complicado. Tenho muito que agradecer ao Palmeiras por tudo que passei. São dois anos e meio de superação e valeu por todos os momentos que vivi. Acho que nunca vou passar o que passei aqui em outros clubes. A torcida do Palmeiras é muito exigente. Sempre tentei fazer o melhor para o time, ajudar o grupo e não jogar para a torcida. Quando cheguei, até gritavam o meu nome nos jogos. A verdade é que quem ficou após o rebaixamento carregou uma carga maior. Posso não ter sido o melhor lateral da história do Palmeiras, mas fiz o meu melhor. Isso posso garantir", completou.

"Como meu contrato termina em dezembro, é mais fácil sair agora. Tenho vontade de jogar fora e acho que o momento é agora, mas ainda não tenho nada definido. Pode até ser que eu fique no Palmeiras para terminar o contrato, mas a chance é pequena", finalizou.

 

UOL