Parecia ser mais uma tarde de sustos para o torcedor palmeirense. Mas depois de alguns arrepios com a zaga no primeiro tempo e um domínio absoluto na segunda etapa, o Verdão venceu o Barueri por 3 a 0, no Palestra Itália, e findou um jejum de três jogos sem vitórias -foi derrotado pelo Colo Colo, na Libertadores, e empatou com Corinthians e Ituano, pelo estadual.

 

Com a vitória, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo ganhou, momentaneamente, nova folga na liderança do Campeonato Paulista. Agora com 33 pontos e um jogo a menos, o Palmeiras abre quatro pontos de vantagem para o Corinthians, que neste domingo recebe o Santo André, no Pacaembu.

 

A partida também marcou o encontro dos ponteiros na artilharia do campeonato, com vitória no duelo individual para Keirrison, agora com 10 gols e dois a mais que Pedrão, atacante do Barueri. O gol de K9 aos 20 minutos do segundo tempo, na sua sétima tentativa, fez o atacante reencontrar as redes, depois de dois jogos sem marcar.

 

Na próxima terça-feira, o Palmeiras recebe o Noroeste, no Palestra Itália, no jogo atrasado da quinta rodada do Campeonato Paulista . Já o Barueri, sétimo colocado com 22 pontos, só volta a jogar no sábado (21), contra a Ponte Preta, em Campinas.

Sem vencer há três partidas, somando-se a derrota para o Colo Colo, pela Libertadores, o Palmeiras iniciou o jogo com apetite para findar seu mini-jejum. Só esqueceram de avisar o Barueri, adversário que não deu bola para o fato de estar jogando contra o líder do estadual e na casa rival.

Aos 9 minutos, Pedrão começou a infernizar a zaga palmeirense, quando cruzou rasteiro para Basílio desviar para fora, assustando o goleiro Bruno e a torcida que esteve no Palestra Itália.

Depois foi a vez de Keirrison perder boa chance, aos 15 minutos. Depois de belo passe de Diego Souza, o camisa 9 do Verdão foi providencialmente travado pelo zagueiro Diego, evitando que o Palmeiras abrisse o placar.

A partir dos 20 minutos, o time deixou somente os contragolpes para o time da Grande São Paulo. Keirrison chegou a receber lindo passe de Cleiton Xavier, entre os zagueiros, driblou o goleiro Renê, mas acabou perdendo o ângulo na hora do chute e desperdiçou o lance. Mas os principais lances ficaram com a equipe de Estevam Soares.

 

Apostando na velocidade de Everton e Basílio, o Barueri tentava se aproveitar da fragilidade da zaga palmeirense. Em uma das investidas, aos 35 minutos, Everton cruzou e Sandro Silva afastou, mas rente à trave palmeirense. No lance seguinte, Flávio foi completar depois de cobrança de escanteio, mas Pierre, em cima da linha, colocou para fora.

E o primeiro tempo terminou com um susto para os alviverdes. Depois de escanteio de Everton, a zaga palmeirense saiu e Pedrão ficou sozinho para cabecear, mas para fora, perdendo uma chance incrível de abrir o placar.

 

Na segunda etapa o Palmeiras passou a não dar muitas chances para o time visitante, fazendo com que o time ficasse somente no campo de ataque. Mas não parecia ser a tarde do principal atacante palmeirense.
 

Logo aos 8 minutos, Keirrison cabeceou à direita do goleiro René o cruzamento que recebeu do lateral Fabinho Capixaba. Depois, K9 recebeu bom passe de Diego Souza, mas disparou para fora quando estava cara-a-cara com o arqueiro do Barueri.

Para pressionar ainda mais o Barueri, Luxemburgo, que já havia iniciado a partida com somente dois zagueiros, passou a deixar Pierre só na contenção, colocando Lenny e Marquinhos nas vagas de Willians e Sandro Silva. Deu certo.

Com o time mais solto, sobrou espaço para a criatividade de Diego Souza. E tempo para o atacante Keirrison. Em sua sétima conclusão para o gol, o K9 não perdoou e marcou seu décimo gol no estadual para, depois, ser carregado nos ombros do pequenino Lenny. Mas os gritos foram para o camisa 7 do Verdão.
 

Acoado, o Barueri até tentou nas substituições ganhar mais velocidade, mesmo depois de perder Flávio, expulso. Estevam Soares tirou Pedrão, aos 30 minutos, e colocou Flavinho, que entrou para ver o novo gol palmeirense.

 

Depois de bela jogada de Lenny, Diego Souza recebeu quase que no bico da pequena área e disparou contra Renê para fazer 2 a 0. Festa no Palestra Itália. Mas para o camisa 19, autor do passe do gol.

 

Ainda houve tempo para Pierre, homenageado da tarde por ter completado 100 jogos contra a Portuguesa, deixar a sua marca pela terceira vez com a camisa do Palmeiras. No cruzamento de Marquinhos, o camisa 5 poderia ter enchido o pé, mas preferiu bater rasteirinho e matar Renê no 3 a 0 do Verdão.

 

globoesporte.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário