A arbitragem na derrota por 2 a 1 para o Joinville não agradou o Fluminense neste domingo. Assim como na vitória sobre o Figueirense na semana passada, o Tricolor criticou a não marcação de um pênalti no fim do primeiro tempo. O técnico Enderson Moreira engrossou o coro e reclamou até mesmo dos comentaristas esportivos que falaram sobre o episódio da rodada anterior.

 

Na ocasião citada por Enderson, o zagueiro Marlon admitiu ter posto a mão na bola em pênalti marcado contra o Fluminense pela 19ª rodada. O treinador, no entanto, discordou do jogador e criticou a arbitragem, postura criticada por parte da imprensa.

 

"Eu falei do pênalti do Marlon [contra o Figueirense], e muitos comentaristas às vezes ficam fazendo chacota, brincando com o conhecimento que temos da regra. Muito fácil marcar um pênalti para uns, e muito difícil para outros. Se fosse o contrário, não sei se o árbitro teria a mesma conduta", criticou Enderson Moreira.

 

O treinador também avaliou como injusta a derrota do Fluminense na Arena Joinville. Para Enderson, o time carioca merecia vencer a partida. O Tricolor liderava o placar até os 37 minutos do segundo tempo, quando Mário Sérgio empatou o marcador e abriu caminho para a virada catarinense.

 

"Até os 35 do segundo tempo fizemos um jogo bom, maduro, tranquilo. É muito difícil jogar aqui dentro, é muito raro ver times que fazem o que fizemos aqui hoje. Dominamos completamente quase que a partida inteira, assumimos o jogo de uma forma muito forte. É só vermos o número de oportunidades que perdemos. Mas futebol é assim… quem não faz, leva. E nós levamos os gols e não temos que ficar lamentando", disse o treinador.

 

O Fluminense volta a jogar na próxima quarta-feira, às 19h30, contra o Paysandu, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, em Belém. O Tricolor tem a vantagem de poder se classificar com um empate, já que venceu a primeira partida por 2 a 1.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário