A Paraíba o tempo todo  |

Flamengo vence o Orlando City

 No dia em que comemorou 120 anos de fundação, o Clube de Regatas do Flamengo recebeu o Orlando City na tarde deste domingo, no Maracanã, e venceu o jogo por 1 a 0. O gol foi marcado por Luiz Antônio, de falta, no segundo tempo.

 

A partida foi sonolenta, especialmente na primeira etapa, quando o Rubro-Negro tinha seus titulares em campo. Na segunda, o técnico Oswaldo de Oliveira mudou todo o time, e o jogo melhorou um pouco, mas continuou muito fraco tecnicamente.

 

O Flamengo agora volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro, quando, na próxima quinta-feira, enfrenta o Santos na Vila Belmiro, às 22 horas (de Brasília), pela 35ª rodada.

 

O Jogo – Flamengo e Orlando começaram a partida em ritmo lento no Maracanã. O clima era de amistoso, e as duas equipes não mostravam grande iniciativa, trocando muitos passes laterais em seus campos de defesa.

 

O Fla foi o primeiro a acordar a pequena torcida presente. Aos sete, Gabriel tocou para Márcio Araújo na direita da área e este rolou atrás para Pará. O lateral levantou, e Kayke subiu mais que a zaga, mas a bola saiu à esquerda do gol.

 

O Orlando tinha muita dificuldade em partir em velocidade no contra-ataque, e só deu o primeiro chute a gol aos 18 minutos. Rivas recebeu na intermediária e avançou em direção à área, antes de cruzar a linha, arriscou de longe, mas Paulo Victor não teve dificuldades em defender.

 

O time norte-americano ganhou confiança e tentou atacar. Aos 27, boa tabela pela esquerda do ataque, e Rivas recebeu na área e soltou a bomba pela linha de fundo. Na sequência, o Orlando recuperou a bola no meio e partiu em velocidade. Após um cruzamento na área, Rivas cabeceiou para trás, e Alan Patrick atingiu Adrian Winter dentro da área: pênalti. Bryan Rochez foi para a cobrança, mas chutou rasteiro no meio do gol, e Paulo Victor defendeu com os pés.

 

O Fla chegou com algum perigo aos 39 minutos, numa jogada de Alan Patrick na entrada da área pela direita. O meia tentou o chute, mas a bola saiu por cima do gol de Thiery Graça.

 

Aos 41, Everton arrancou pela esquerda, cortou para o meio e rolou para Kayke. Sem marcação, o atacante ajeitou na entrada da área e tentou o chute colocado, mas a bola saiu à direita da meta adversária.

 

No intervalo, como estava programado, Oswaldo de Oliveira trocou os onze atletas em campo. Com um grupo mais interessado, já que vários deles não têm permanência garantida no elenco para 2016, o jogo melhorou, pelo menos no quesito movimentação.

 

A primeira boa chance do segundo tempo foi do Orlando. Pedro Ribeiro recebeu na intermediária pela direita e saiu em diagonal. Quando passou da meia lua, acertou um belo chute que saiu tirando tinta da trave de César.

 

Aos 22 minutos, Seb Hines fez falta dura na entrada da área e levou o amarelo. Luiz Antônio cobrou, a bola desviou na coxa de um defensor e tirou o goleiro do lance: 1 a 0.

 

Com a vantagem no placar, até os reservas do Fla diminuíram o ritmo, e a partida continuou de baixo nível técnico e com poucas jogadas ofensivas até o final. O Orlando ainda produziu uma boa jogada aos 36, quando Pedro Ribeiro tocou para a entrada de Lewis Neal pelo meio. O atleta do Orlando acertou o chute, mas a bola foi em cima de César e facilitou a vida do goleiro.

 

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 ORLANDO CITY

 

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 15 de novembro de 2015 (Domingo)

Horário: 15h30 (de Brasília)

Renda: R$ 336.135,00

Público: 10.393 pagantes (12.371 presentes)

Árbitro: Pericles Cortez (RJ)

Auxiliares: Dibert Pedrosa (RJ) e Rodrigo Correa (RJ)

Cartões amarelos: Canteros, Samir (Fla); Seb Hines, Darwin Cerén (Orlando)

 

Gol: FLAMENGO: Luiz Antônio, aos 24 min do 2º tempo

 

FLAMENGO: Paulo Victor (César), Pará (Ayrton), César Martins (Samir), Wallace (Marcelo) e Pablo Armero (Jajá); Jonas (Luis Antônio), Márcio Araújo (Canteros), Alan Patrick (Thiago Santos) e Gabriel (Paulinho); Everton (Matheus Sávio, Ederson) e Kayke (Douglas Bagio)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

 

ORLANDO: Thiery Graça, Rafael Ramos, Collin (Mateos), Seb Hines e Luke Boden; Darwin Cerén (Servando Carrasco), Christian Huguita (Harrison Heath) e Lewis Neal (Mikey Ambrose); Adrian Winter (Eric Avila), Bryan Rochez (Pedro Ribeiro) e Carlos Rivas
Técnico: Adrian Heath

Foto: Divulgação/CRF
Gazeta Press

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe