Antes do clássico do último domingo, contra o São Paulo, a diretoria do Corinthians colocou a arbitragem de José Henrique de Carvalho sob suspeita. Por fim, a atuação dele não teve nenhum erro polêmico. Mesmo assim, o Timão reclamou. A principal bronca do goleiro Felipe, por exemplo, foi com relação à distribuição dos cartões.

 

– Jogar contra o São Paulo já é difícil. E ainda depois temos de jogar contra a arbitragem. Não sei dizer se ele se equivocou nas expulsões (de Túlio e André Santos), mas ele mandou seguir muitas faltas do São Paulo. No primeiro tempo, ele amarelou nosso time todo. Só no segundo que ele ficou com vergonha e deu cartão para eles – comentou o goleiro Felipe, logo na saída do gramado.

 

O camisa 1 do time do Parque São Jorge reclamou muito de lances no primeiro tempo, dois do zagueiro Rodrigo e um de Dagoberto.

 

– No começo, o Rodrigo tinha dado duas chegadas fortes, uma no Jorge Henrique e outra no Elias. O Dagoberto também fez falta dura e ele não marcou nada – falou.

 

Além da reclamação contra a arbitragem, o goleiro corintiano não gostou de ser questionado se o Corinthians havia empatado com um time misto do São Paulo.

 

– O São Paulo não tem apenas 11 jogadores, tem um elenco muito bom. E é por isso que vem ganhando tudo nos últimos anos. É muito fácil falar que empatamos com um time misto. Se a gente jogasse com o time reserva e perdesse, ninguém ia falar isso – finalizou o goleiro da equipe do Parque São Jorge.

 

globoesporte.com

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Botafogo (PB) estreia neste sábado na Copa do Nordeste contra América de Natal sonhando com título regional

Após estrear com vitória no Campeonato Paraibano por 2 x 0 diante do São Paulo Crystal, o Botafogo (PB), volta agora as atenções para a Copa do Nordeste. Atual vice…

Vídeo: Ônibus que levava delegação do Atlético de Cajazeiras pega fogo

Um fato assustou os torcedores do Atlético de Cajazeiras e não foi o resultado dos jogos e sim um incêndio no ônibus que transportava a delegação do time, na tarde…