Por pbagora.com.br

 Sobrou vontade e faltou inspiração ao Vasco na partida de ontem. Em uma noite pobre na parte técnica, coube aos meninos da Colina a correria quase acéfala em Volta Redonda. O empate em 0 a 0 seria o resultado mais justo, se Henrique não tivesse cometido erro bisonho no segundo tempo e entregado a Ribamar a bola do jogo, que garantiu a vitória do Atlético-PR por 1 a 0.

Com o resultado, a equipe treinada por Milton Mendes desperdiçou chance de ouro para se aproximar um pouco mais do grupo que se classifica para a Libertadores do ano que vem. O tropeço também mostrou que, seja com veteranos ou jovens, o Vasco de 2017 é marcado pela inconstância nos resultados.

– Demoramos para entrar no jogo e não tocamos bem a bola, como treinamos. Perdemos as chances na frente e levamos o gol numa bobeira – resumiu Gilberto.

Na próxima rodada, os cariocas enfrentarão o Cruzeiro, quinta-feira, novamente em Volta Redonda. Que até lá o gramado do Raulino de Oliveira esteja um pouco melhor. Ontem, ele se mostrou ruim, o que dificulta a vida de quem gosta de jogar com a bola no chão.

Nem foi o caso das equipes ontem. Vasco e Atlético-PR cruzaram muitas bolas. Os mandantes, depois que colocaram Thalles, passaram a exagerar na dose. Já o Furacão foi mais eficiente. Aos 15 minutos do segundo tempo, Ribamar aproveitou a falha de Henrique em um cruzamento e abriu o placar: 1 a 0.

Nos acréscimos, o Vasco acertou duas bolas na trave, ao som de torcedores que gritaram “Fora, Eurico”.

Extra

Deixe seu Comentário