O São Paulo se igualou ao Cruzeiro na liderança do Brasileirão. Não. O Tricolor não está na briga pelo título, que está nas mãos da equipe mineira. Mas considerando apenas o segundo turno, a equipe do Morumbi está no topo, consolidando uma reação que começou com a chegada do técnico Muricy Ramalho. Com o triunfo sobre a Portuguesa, no último sábado, no Morumbi, a equipe chegou a 28 pontos em 13 jogos na segunda parte do campeonato, mesmo número da Raposa, que venceu o Santos no domingo. A equipe azul leva vantagem no saldo de gols (13 a 8).

Na tabela geral, a redenção são-paulina significa a quase salvação do risco de rebaixamento. Com 46 pontos, dez a mais do que o Vasco, primeiro time no Z-4, o time já vê o G-4 mais de perto – o Atlético-PR está seis pontos à frente.

No clube, o consenso é de que toda essa reviravolta se deve a uma pessoa: Muricy Ramalho. Apresentado no dia 10 de setembro, ele é visto como o grande responsável pelo atual momento do time, que já vislumbra uma vaga na Libertadores de 2014, seja pelo Brasileirão ou pela Sul-Americana. Na competição internacional, a equipe está nas quartas de final e enfrentará o Nacional de Medellín, na Colômbia, nesta quarta-feira, após vencer o jogo de ida por 3 a 2.

– Ele veio em uma situação difícil e tem participação direta nessa retomada. Já trabalhei com ele no passado e agradeço pela chegada dele. O trabalho do Paulo (Autuori) deslancharia, mas os dois são muito importantes e resgataram o São Paulo. Somos os líderes do segundo turno, com 28 pontos, e não dá para negar que passa pela influência dele. O Muricy enxerga as coisas e veio no momento certo. Fez as escolhas certas que ajudaram o time a voltar a vencer – elogiou Rogério Ceni.

A menção do capitão e ídolo são-paulino a Paulo Autuori, antecessor de Muricy, foi repetida por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vice-presidente do clube. Mas assim como o goleiro, o dirigente ressaltou o trabalho do atual comandante.

– O Muricy trouxe uma injeção de ânimo. Foi importante a passagem do Paulo. Ele tem uma história brilhante no São Paulo. Nós temos todo reconhecimento e gratidão por ele. É uma pena que a (segunda) passagem dele tenha sido muito rápida, porque ficamos em uma situação de difícil superação. Precisávamos de uma medida de choque, que foi o que o (presidente) Juvenal fez. A vinda do Muricy é uma grande sorte e alegria para o São Paulo. Ele está dando ao clube o que é capaz, porque é verdadeiramente são-paulino – disse Leco.

Muricy soma 16 jogos nesta nova passagem pelo São Paulo, com 11 vitórias, dois empates e três derrotas (aproveitamento de 72% dos pontos). O time está invicto há nove jogos na temporada, com oito vitórias e um empate (sete pelo Brasileirão e dois pela Sul-Americana).

Além dos números favoráveis, Muricy também tem participação na recuperação do bom futebol de Paulo Henrique Ganso, a quem comandou no Santos. Com o treinador, o meia voltou a comandar o time e foi uma das peças importantes na retomada são-paulina. Mesmo caso de Aloísio, agora artilheiro do time na temporada, com 21 gols, empatado com Luis Fabiano.

Globo.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Assembleia Legislativa homenageará futsal paraibano nesta quinta

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizará sessão especial, nesta quinta-feira (5), para homenagear o futsal paraibano. A solenidade, proposta pelo presidente da Casa, Adriano Galdino, acontecerá no Plenário José…

Flamengo goleia Avaí Avai no Maraca e Grêmio vence Cruzeiro

O Flamengo entrou com apenas quatro titulares para enfrentar o lanterna Avaí na despedida do Brasileirão do Maracanã. Só que os mais de 60 mil rubro-negros que foram ao estádio…