O Corinthians jogou até para fazer mais, mas o 2 a 0 conquistado na noite desta quinta-feira, diante do Montevideo Wanderers, na Arena Corinthians, deixa o time em boa condição para avançar às quartas de final da Copa Sul-Americana. O resultado foi construído com gols de Clayson e Pedrinho, um em cada tempo, ambos em meio a uma série de chances perdidas pelo ataque alvinegro.

Com o resultado, o time alvinegro pode até perder no jogo da volta, no dia 1º de agosto, quinta-feira, no Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai. Os charrúas necessitam ao menos devolver o 2 a 0 para levar a decisão aos pênaltis. Caso o clube paulista marque um gol, os uruguaios precisaram fazer quatro para avançar.

Os comandados de Fábio Carille agora voltam as suas atenções ao Campeonato Brasileiro, que reserva como compromisso o embate contra o Fortaleza, no domingo, às 19h (de Brasília), no Ceará. No torneio nacional, o Alvinegro é o décimo colocado, com 16 pontos conquistados.

O Corinthians mostrou a postura que o torcedor queria ver desde o começo na partida contra o Wanderers, pressionando a saída de bola do time adversário e apostando em um jogo de troca de passes para chegar ao gol. Uma bola recuperada no meio por Júnior Urso e enfiada para Vagner Love quase resultou no gol logo de cara, mas o camisa 9 chutou cruzado para fora ao invadir a área uruguaia.

O mesmo Love teve outra chance pouco depois ao receber passe de Gabriel na entrada da área e, de letra, acionar Sornoza. O equatoriano percebeu a movimentação do companheiro e tocou para trás, mas a bola saiu um pouco fora do lugar, com Love chutando por cima do gol. Aos 20, mais uma vez ao receber bom passe, agora de Pedrinho, Love resolveu ser ele o assistente: passe para Clayson, na marca do pênalti, chutar no canto e abrir o placar.

O Wanderers entrou no jogo mais nos embates físicos no meio-campo do que no seu desejado jogo por baixo, mas ao menos conseguiu incomodar até o intervalo. Com alguns entreveros entre os atletas e sustos alvinegros na saída de bola, o time visitante ainda conseguiu uma finalização perigosa de Albarracín, exigindo defesa segura de Cássio. O lance, porém, foi parado por impedimento na sequência.

Pedrinho também acha a rede

O segundo tempo começou com a mesma intensidade corintiana do começo da partida, apostando na marcação pressão para roubar a bola no campo de ataque e construir chances. A primeira de maior perigo veio quando Sornoza recebeu na área e recuou para Vagner Love. O atacante ajeitou para o pé direito e chutou colocado, por cima do gol. Pouco depois, em bola alçada na área, Pedrinho se precipitou e tentou uma bicicleta, tirando a redonda de um Love livre de marcação.

Carille resolveu mandar o time para frente, sacou Gabriel e Sornoza e apostou na entrada de Jadson e Mateus Vital. A dupla conseguiu produzir alguns lances ofensivos, os melhores em chutes da entrada da área de Vital, mas também deixou o time mais desguarnecido. Em uma rara escapada, Bravo conseguiu espaço para chutar e exigir uma boa defesa de Cássio. Foi a senha para a última cartada do treinador: Boselli na vaga de Clayson.

Com o argentino na área, Fagner alçou bola na segunda trave, ele disputou com a zaga e a redonda ficou com Mateus Vital. O meia rolou para Jadson, que acionou Pedrinho, na entrada da área. Mesmo desequilibrado, o canhoto conseguiu acertar bom chute no canto para fazer 2 a 0. Ainda antes do fim, Love teve chance cara a cara pelo terceiro após passe de Júnior Urso, mas chutou em cima do goleiro Arruabarrena.

Terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Flamengo e Internacional travam duelo pelas quartas da Libertadores

Com o Maracanã lotado, Flamengo e Internacional começam nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), a disputa das quartas de final da Libertadores. O Rubro-Negro vai tentar fazer valer a força…

Leandro Vuaden apita o Clássico Tradição no próximo sábado

O Clássico Tradição do próximo domingo vai ter trio de arbitragem do Rio Grande do Sul dentro das quatro linhas. Leandro Pedro Vuaden vai apitar a partida válida pela última…