Por pbagora.com.br

,
O Corinthians está na semifinal do Campeonato Paulista e segue firme para tentar o tetracampeonato da competição. O alvinegro venceu, por 2 a 0, o RB Bragantino, no Estádio do Morumbi.

Na partida, o Timão começou arrasador. Com menos de um minuto de jogo, Éderson recuperou a bola no meio de campo e disparou. Sem a marcação apertar, o volante foi avançando e arriscou o chute de muito longe e o goleiro Júlio César aceitou.

Recuperado do baque pelo gol sofrido, o Bragantino assustou com Artur, que pegou a bola pelo lado direito do ataque, avançou e, de longe, soltou uma bomba. A bola explodiu no travessão. Aos 11, Vitinho arriscou outro chute de média distância, e a bola passou ao lado direito do gol de Cássio.

Aos 13, Artur, o mais perigoso do Bragantino, mais uma vez assustou a meta corinthiana. Ele saiu driblando pelo lado direito, levou a bola para o meio e bateu rasteiro. A bola passou perto do gol defendido por Cássio. Aos 21, o Corinthians reclamou pênalti. Após Fagner cobrar o escanteio na cabeça de Gil. O zagueiro mandou em cima da marcação e ficou se queixando de um toque de mão. Após verificar o VAR, o juiz mandou seguir.
,
Aos 13, Artur, o mais perigoso do Bragantino, mais uma vez assustou a meta corinthiana. Ele saiu driblando pelo lado direito, levou a bola para o meio e bateu rasteiro. A bola passou perto do gol defendido por Cássio. Aos 21, o Corinthians reclamou pênalti. Após Fagner cobrar o escanteio na cabeça de Gil. O zagueiro mandou em cima da marcação e ficou se queixando de um toque de mão. Após verificar o VAR, o juiz mandou seguir.

A partir daí, o jogo caiu muito de produção, com os dois times com muita dificuldade de armar as jogadas. Aos 32, em uma falta na ponta esquerda, Luan tentou bater direto para o gol e mandou por cima. Aos 35, o Bragantino respondeu. Após cruzamento da direita, Danilo Avelar furou, mas o atacante Ytalo não acreditou na jogada e deixou a bola passar.

Aos 40 minutos o tempo fechou. Fagner levou cartão amarelo por conta de uma entrada dura em Morato. Jogadores e membros da comissão técnica do Bragantino ficaram muito irritados, pedindo a expulsão do lateral, porém, o juiz nem foi ao VAR para olhar e seguiu o jogo.

Aos 47 minutos, Luan perdeu a chance de ampliar. Após a cobrança de escanteio, Jô briga pelo alto, mas não consegue cabecear com força. A bola sobra do outro lado para Luan, que chega batendo de primeira e mandou por cima do gol.

Antes do fim do primeiro tempo ainda deu tempo para o Bragantino perder mais uma chance. Aderlan fez boa jogada pelo lado direito do ataque e chutou cruzado. A bola atravessou a pequena área, mas Morato não conseguiu chegar para mandar para o gol. Fim de primeiro tempo.

Sem mudanças, no segundo tempo, o jogo só esquentou aos 11 minutos, quando Ramiro chegou pela direita e fez o cruzamento. Jô escorou para trás e encontrou Luan, que chegou batendo de primeira, exigindo ótima defesa de Júlio César.

Aos 12, o Corinthians chegou novamente. Luan acionou Fagner dentro da área. O lateral cruzou para Jô, que bateu de voleio. Mas a bola saiu sem força, fácil para a defesa de Júlio César.

Até que, os 19 minutos, o artilheiro Jô marcou o segundo do Corinthians. Luan cobrou o escanteio na cabeça do atacante, que mandou para as redes e saiu para festa. Reestreia com gol do camisa 77.,

Aos 28, o Bragantino tentou diminuir o placar. Claudinho cobrou falta com força e mandou para fora. O jogo seguiu brigado, mas, sem muitos lances de perigo. Só aos 40 minutos que, após boa troca de passes, Araos foi acionado pelo meio. De média distância, ele soltou uma bomba e exigiu boa defesa de Júlio César.

Com a vitória por dois gols de diferença o Corinthians pega o Mirassol na semifinal do Paulistão.

Santos – O Santos perdeu de virada para a Ponte Preta nesta quinta-feira (30), por 3 a 1, na Vila Belmiro, e acabou se despedindo do Campeonato Paulista nas quartas de final. Na próxima fase, o time de Campinas encara o Palmeiras.

Com um jogador a menos desde o fim do primeiro tempo, quando Marinho, então melhor atleta da equipe na partida, foi expulso por deixar o braço no rosto do adversário e receber o segundo amarelo no duelo, a equipe de Jesualdo viu o adversário crescer na etapa final e buscar a virada em 15 minutos.

Bruno Rodrigues marcou o primeiro gol da Ponte aos 4 minutos, Moisés fez o segundo aos 15 e João Paulo fechou a conta, aos 42. Na etapa inicial, foi justamente Marinho quem havia aberto o placar, aos 5 minutos.

Este foi o quarto jogo seguido que o time praiano teve um jogador expulso. Os próprios atletas aditem que essa marca preocupava antes da partida.

O Santos perdeu de virada para a Ponte Preta nesta quinta-feira (30), por 3 a 1, na Vila Belmiro, e acabou se despedindo do Campeonato Paulista nas quartas de final. Na próxima fase, o time de Campinas encara o Palmeiras.

Com um jogador a menos desde o fim do primeiro tempo, quando Marinho, então melhor atleta da equipe na partida, foi expulso por deixar o braço no rosto do adversário e receber o segundo amarelo no duelo, a equipe de Jesualdo viu o adversário crescer na etapa final e buscar a virada em 15 minutos.

Bruno Rodrigues marcou o primeiro gol da Ponte aos 4 minutos, Moisés fez o segundo aos 15 e João Paulo fechou a conta, aos 42. Na etapa inicial, foi justamente Marinho quem havia aberto o placar, aos 5 minutos.

Este foi o quarto jogo seguido que o time praiano teve um jogador expulso. Os próprios atletas aditem que essa marca preocupava antes da partida.

Segundo o zagueiro Luan Peres, eles até fizeram uma reunião para discutir sobre isso. “Conversamos a semana toda e uma das pautas principais foram as expulsões. Eu não sei se foi ou não para cartão, mas não podemos dar essa brecha”, reclamou.

Ainda na fase de grupos, o Santos não conseguiu vencer seus últimos três duelos e teve dificuldades justamente por expulsões. Jobson deixou o campo mais cedo na derrota diante do São Paulo, Carlos Sánchez foi expulso no empate com o Santo André e Uribe levou um vermelho na derrota para o Novorizontino.

Além do fato de jogar em desvantagem numérica também nesta quinta, os jogadores santistas também apresentaram maior cansaço físico do que os atletas da Ponte Preta na etapa complemtar, o que pesou para a virada. Os visitantes, aliás, criaram chances de ampliar o marcador.

A boa atuação dos ponte-pretanos chama a atenção também pelo fato de o time de Campinas ter lutado contra o rebaixamento no Estadual até a última rodada da fase de grupos. No Grupo A, acabou avançando ao mata-mata como segundo colocado, mas com a 13ª pior campanha na classificação geral.

Na próxima fase, a Ponte Preta vai encarar o Palmeiras, e o time alviverde terá a vantagem de jogar em seu estádio justamente por ter melhor campanha do que o adversário nesta classificação.

Igesportes com JCNET

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Jogadores do Imperatriz testam positivo para Covid e estreia do Treze é cancelada

A partida entre Treze e Imperatriz, que marca a estreia das duas equipes na Série C do Campeonato Brasileiro, foi adiada pouco antes da bola rolar. Acontece que 12 jogadores,…