Ao todo, foram 58.584 pagantes e 11.402 não-pagantes no estádio da capital fluminense (total de 69.986), o que resultou em R$ 38.769.850,00 nos cofres.

O tíquete médio, portanto, foi de R$ 661,78. Ele é calculado fazendo a divisão da renda total pelo público pagante.  Antes, a maior renda da história havia acontecido na própria Copa América 2019: R$ 22.476.630,00, na abertura entre Brasil e Bolívia, no Morumbi, em 14 de junho.

Outro jogo da seleção brasileira foi responsável pelo 3º maior faturamento: em 2017, Brasil x Chile, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no Allianz Parque, teve R$ 15.118.391,02.

Ainda há a menção honrosa a Atlético-MG x Olimpia-PAR, pela decisão da Libertadores de 2013: renda de R$ 14.176.146,00 no Mineirão. Esse último, inclusive, chegou a liderar por quatro anos o ranking dos maiores faturamentos com ingressos no país, até o Brasil x Chile no estádio do Palmeiras roubar o lugar.

 

Redação com ESPN

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Belo-PB vai para o tudo ou nada em cima do Náutico e espera o apoio da torcida

A diretoria do Botafogo-PB já decidiu que só resta um caminho para o time continuar no G4, do Campeonato Brasileiro da Série C que é ir para o tudo ou…

Bota-PB não joga bem, perde para o Náutico e se complica na Série C

Com bom público no estádio Almeidão, em João Pessoa, o Botafogo-PB recebeu o Náutico pela décima sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. Voltando a jogar…