Uma Comissão vai investigar a participação de clubes da Paraíba em fraudes no Gol de Placa. A criação do Processo Administrativo de Responsabilização foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Clubes serão notificados e comissão vai ter 60 dias para finalizar investigação.

O processo vai investigar possíveis responsabilidades dos clubes de futebol paraibanos em irregularidades no Programa Gol de Placa.

O procurador do estado Lúcio Landim Batista da Costa foi nomeado como presidente da Comissão do PAR. Ele será auxiliado pela auditora de contas públicas Carine Jansen Batista Neves Martins e pelo auditor fiscal Pedro Henrique Silva Barros.

O PAR é um segundo momento de toda a investigação. Antes, já havia sido realizado um Processo de Investigação Preliminar (PIP), que apurou e constatou irregularidades na execução do programa.
O próximo passo, pois, é saber que responsabilização recai individualmente em cada um dos clubes que participava do Gol de Placa, programa que repassava verba pública para os clubes de futebol que disputavam a primeira divisão do Campeonato Paraibano.

Como medida inicial, a comissão vai notificar cada um dos clubes para, num prazo de trinta dias, apresentar defesa por escrito e especificar eventuais provas que pretende produzir em seu favor.

São vários os clubes envolvidos, incluindo aí os três grandes do Estado: Botafogo-PB, Campinense e Treze.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veja as mudanças estabelecidas pela FPF na tabela do Paraibano

No final da tarde de ontem (16), a  Federação Paraibana de Futebol (FPF) divulgou uma alteração na data e no horário da partida entre Sousa e Perilima, válida pela 1ª…

Flamengo não chega a acordo com a Globo e estreia será sem TV

Primeiro dos grandes a entrar em campo pelo Campeonato Carioca deste ano, o Flamengo atuará no Maracanã para enfrentar o Macaé, neste sábado, às 16h, e sem que a torcida…