Por pbagora.com.br

Clima de decisão, ambiente conturbado nos bastidores e uma partida tratada como prioridade por ambos os lados. Sport e Palmeiras se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h50, na Ilha do Retiro, em um confronto repleto de atrativos e rivalidade. Mais do que isso, o primeiro duelo brasileiro da Copa Libertadores de 2009 opõe dois adversários com relação estremecida, que vivenciam panoramas opostos no torneio continental.

De um lado, o Sport tenta consolidar a campanha 100% na competição com a terceira vitória em três jogos no grupo 1. Do outro, o Palmeiras luta para reagir e permanecer com chances de se classificar às oitavas-de-final. Após duas partidas na chave, o clube alviverde somou duas derrotas diante de LDU e Colo-Colo, adversários superados pelo time rubronegro em 2009.

"Ficamos esse mês inteiro pensando no Sport, ainda mais depois de duas derrotas na Libertadores. Mas é natural, pois esperamos esse jogo há muito tempo e sempre existiu a ansiedade", destacou Edmilson em discurso semelhante ao do atacante Lenny. "O Sport é prioridade e sempre soubemos disso. Estamos pensando neles faz tempo. Agora, chegou a hora de fazer nosso melhor".

Na verdade, o confronto entre Sport e Palmeiras marcado para esta quarta teve início há mais de um mês. Pelo menos, fora de campo. Isso porque os desafetos Vanderlei Luxemburgo, técnico alviverde, e Guilherme Beltrão, vice-presidente de futebol do Sport, trocaram acusações por meio da imprensa nas últimas semanas e aumentaram os ânimos dos dois lados para a partida.

A situação só foi remediada graças à intervenção do presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, que entrou em contato com a diretoria rubronegra para amenizar o clima de guerra entre os rivais. "Conversei com o presidente do Sport [Silvio Guimarães] e está tudo resolvido para o Palmeiras ter uma passagem tranquila em Recife. O mesmo acontecerá quando eles vierem para cá", ressaltou o economista.

Ao mesmo tempo em que o clube do Parque Antarctica conseguiu amenizar o clima nos bastidores, o time tem outras preocupações para esta quarta. Além da esperada pressão da Ilha do Retiro, o Palmeiras terá que superar uma equipe com campanha quase perfeita em 2009, com 22 jogos de invencibilidade – 20 vitórias e dois empates.

"Se tivermos tranquilidade para marcar as chances que aparecerem deles, ficaremos em boa situação. Também podemos jogar um futebol mais solto quando estivermos na frente do placar, mas a marcação tem que ser prioridade", comentou o volante Daniel Paulista, preocupado com o sistema ofensivo alviverde.

Para a partida desta quarta-feira, ambos os treinadores adotaram o mistério. Nelsinho Baptista ainda terá o retorno do zagueiro Durval e poderá escalar o time no esquema 3-5-2. Já no ataque, Ciro, Vandinho e Wilson brigam por duas posições. "Observamos o Palmeiras há vários jogos, e eles também têm nos observado", declarou o técnico, explicando o mistério.

Vanderlei Luxemburgo, por sua vez, também não deu sinais da escalação da equipe, assim como faz nas vésperas de jogos importantes. O treinador chegou a convocar todo o elenco alviverde para viajar ao Pernambuco e escondeu a lista formada por quem mandará a campo. A expectativa fica por conta do retorno do atacante Willians ao time, recuperado de lesão no púbis.

SPORT X PALMEIRAS

Data: 08/04/2009 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Local: estádio Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Transmissão: Globo
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Auxiliares: Nicólaz Yegros e Emigdio Ruiz (PAR)

SPORT
Magrão; Igor, César e Durval (Luciano Henrique); Moacir, Andrade, Daniel Paulista, Paulo Baier e Dutra; Wilson (Ciro) e Vandinho
Técnico: Nelsinho Baptista

PALMEIRAS
Marcos; Fabinho Capixaba, Danilo, Maurício Ramos e Armero; Pierre, Sandro Silva (Edmílson), Cleiton Xavier e Diego Souza; Willians (Ortigoza) e Keirrison
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
 

 

UOL

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Campinense e Treze iniciam nesta 4ª a decisão da 110ª edição do Paraibano

Paixão. Essa palavra pode definir o sentimento que vai mover o torcedor. Um estádio silencioso. Sem a presença da torcida como 12 jogador para incentivar a sua equipe. Em casa,…