A Paraíba o tempo todo  |

Clássico dos Maiorais envolvendo Campinense e Treze tem estreias fora do gramado

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Duas estreias fora das quatro linhas do gramado estão confirmadas para o Clássico dos Maiorais, envolvendo Campinense e Treze, no próximo domingo, às 16h, no Estádio Amigão, pela última rodada da fase classificatória do Paraibano.

No primeiro confronto o Alvinegro serrano levou a melhor e ganhou por 1 a 0. Pelo lado da Raposa a presença de Ruy Scarpino, de 56 anos, que substitui Celso Teixeira, demitido no início da semana, juntamente com o gerente de futebol, Marquinhos Marabá.

Já o Treze terá Flávio Araújo, de 55 anos, que ocupa a vaga deixada por Oliveira Canindé, que também foi demitido pelos dirigentes galistas. Ambos bastante experientes com passagens por vários clubes do país, que chegam para brigar por títulos e acessos à Série C do Campeonato Brasileiro.

A Raposa fez a escolha pelo capixaba Ruy Scarpino, que estava no Sertãozinho na Série A2 do Campeonato Paulista, onde trabalhou também no Ceará,América-RN, Moto Club, Altos, Cuiabá, União Barbarense, São José, Santo André, Ituano, Red Bull e Capivariano.

Entre as suas conquistas estão o acesso à elite do Paulistão com o São Bernardo (2011), além do título Paulista/ 2002 e da Série C/2003, ambos com o Ituano. Apesar do pouco tempo para encarar o rival o treinador Rubro-Negro está otimista e confiante em ganhar o clássico, mesmo reconhecendo o poderio do concorrente.

Segundo ele, o objetivo é terminar a fase na primeira colocação do Grupo A – soma 20 pontos – para ter vantagens na próxima fase da disputa. Com relação à pressão, o capixaba ressaltou que trabalhou em outras equipes na mesma situação e que está preparado para fazer do Campinense um time vencedor.

O Galo da Borborema não perdeu tempo e trouxe um técnico que vai trabalhar pela primeira vez no futebol paraibano, com qualidade e boa aceitação no esporte da região. Conhecido como “Rei do Acesso” Flávio foi o responsável por levar o Icasa a Série B (2011) e América-RN para a Segundona. Ele tirou também o Sampaio Corrêa da Série D para a B em dois anos (2012 e 2013) e o River-PI, da Série D para a C (2015). Seu último título foi pelo CSA-AL (2017), quando foi campeão da Série C do Brasileirão.

Com a mesma responsabilidade do treinador rival, Flávio, chega na esperança de mudar a cara do Treze e terminar a fase classificatória – soma 14 pontos – na liderança isolada do Grupo B. Com um clássico pela frente, o técnico galista passa para o grupo confiança e personalidade para acabar com a má fase que o time vem passando na competição.

 

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe