Campeã olímpica com a equipe australiana em Pequim, Lisbeth Trickett disse neste sábado, em entrevista ao jornal “Daily Telegraph”, que o americano Michael Phelps deveria se considerar um homem de sorte por ter recebido uma punição “leve” após ter sido flagrado fumando maconha. O fenômeno da natação americana foi suspenso por três meses pela Federação de Natação dos Estados Unidos.

– Pessoalmente, acho que ele teve muita sorte. Se tivesse sido sancionado pelas leis antidoping, a pena poderia ter sido o dobro, o que faria com que ele perdesse o Mundial.

O consumo de maconha fora do período de competições não constitui violação do Código Mundial Antidoping. Dono de oito medalhas de ouro em Pequim, Phelps pediu desculpas pelo consumo da droga e disse que a punição foi justa. Ele está treinando e poderá disputar suas duas principais competições neste ano: as seletivas americanas – no dia 11 de julho, em Indianápolis – e o Mundial de natação, de 26 de julho a 2 de agosto, em Roma.

– É de se esperar que ele aprenda a lição com este erro. Foi uma desgraça depois do que conquistou em Pequim.

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Raposa e Belo conhecem hoje adversários da Copa do Brasil 2020

Campinense e Botafogo (PB), conhecerão nesta quinta-feira (12), os adversários na Copa do Brasil 2020. Às 14h desta quinta-feira vamos conhecer os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil…