Por pbagora.com.br

A Câmara Municipal de Campina Grande realizará no dia 7 de abril vindouro, às 10 horas, Sessão Especial para discutir o projeto do Governo do Estado que pretende reduzir de 40 mil para 17 mil a capacidade de lotação do Estádio O Amigão em Campina Grande.

A proposta é da vereadora Daniella Ribeiro, líder do PP, que aprovou por unanimidade requerimento de sua autoria no sentido de que o Poder Legislativo promova Sessão para discutir a situação do estádio, convidando representantes dos clubes de futebol, do Campinense, do Treze, da Federação Paraibana de Futebol, da Codepar, da Secretaria de Esportes do Estado da Paraíba, da imprensa esportiva, CDL, Associação Comercial, outras entidades ligadas ao futebol, além de Raquel Vasconcelos Souto Maior, secretária executiva da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer, e o povo em geral.

Daniella disse que tomou conhecimento da iniciativa do Governo estadual de reduzir a capacidade do estádio, colocando cadeiras na principal praça de esportes de Campina Grande. Ela afirmou que, reduzindo-se a lotação Campina Grande ficará bastante prejudicada caso venha a se concretizar essa providência. Ressalta que é importante que O Amigão tenha condições de dar conforto aos torcedores, contudo não se pode prejudicar as pessoas que gostam do futebol de participar dos eventos esportivos, simplesmente por falta de planejamento.

Outros assuntos também serão abordados na sessão, visando o pleno funcionamento do estádio e as boas condições de acomodação dos torcedores.

Por outro lado, a Câmara realizará em breve Sessão Especial para comemorar os 100 anos da Educação Profissional no Brasil, a criação do CEFET e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. O CEFET-PB foi fundado em 23 de setembro de 1909 (Decreto n.º 7566). Neste ano, o então Presidente da República Nilo Peçanha (1909 – 1910) sancionou decreto permitindo a criação de instituições voltadas para a educação profissional. Inicialmente com a denominação de Escolas de Aprendizes Artífices (1909/10 – 1940), a instituição tinha como objetivo a preparação de jovens excluídos socialmente.

A lei que criou os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia foi sancionada em 29 de dezembro de 2008 pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Assim, o CEFET foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, cujo papel é oferecer cursos em sintonia com os arranjos produtivos locais para atender o setor produtivo e promover o desenvolvimento local. Os institutos ainda terão forte inserção na área de pesquisa e extensão, estimulando o desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas e estendendo seus benefícios à comunidade. Os institutos federais terão autonomia, nos limites de sua área de atuação territorial, para criar e extinguir cursos, bem como para registrar diplomas dos cursos por ele oferecidos, mediante autorização do seu Conselho Superior. Ainda exercerão o papel de instituições acreditadoras e certificadoras de competências profissionais

Com a iniciativa serão construídos novos campi em Monteiro, Picuí, Princesa Isabel, Patos e Cabedelo. A construção do CEFET em Campina Grande teve a participação decisiva do deputado Enivaldo Ribeiro e desta Câmara Municipal que lutaram em conjunto em prol da edificação dessa obra.
 

 Assessoria

Deixe seu Comentário