Por pbagora.com.br

Botafogo acaba com estigma após 21 anos, derrota o Flamengo por 2 a 1 e é campeão

 O Botafogo não conseguia derrotar o Flamengo em uma decisão há 21 anos. O estigma de "vice" acabou neste domingo, no Maracanã. O Alvinegro venceu por 2 a 1 e conquistou a Taça Rio. Como já tinha conquistado a Taça Guanabara, chegou ao título carioca sem necessidade de uma decisão extra.

O resultado premiou a maior determinação do time dirigido por Joel Santana que mostrou muita raça e conseguiu segurar a pressão do Flamengo que lutava por um inédito tetracampeonato. Herrera e Loco Abreu, ambos de pênalti, marcaram para o Botafogo, descontando Vagner Love para o Flamengo. Adriano desperdiçou um pênalti quando o Botafogo vencia por 2 a 1.

O jogo – O Botafogo começou a partida no ataque e logo no primeiro minuto, saiu emvelocidade com três jogadores contra dois mas Renato errou o passe quando Herrera estava livre e o argentino acabou perdendo a jogada. O time de Joel Santana mantinha o meia Renato Cajá aberto na esquerda para aproveitar os avanços do lateral-direito Leonardo Moura. Já o Flamengo fixava Adriano na área alvinegra enquanto Vágner Love caía pelas laterais para receber a bola e partir para cima dos zagueiros.

A partida tinha poucos lances de área mas era intensamente disputado tanto que aos 17 minutos, quatro jogadores já tinham sido advertidos com cartão amarelo. O Botafogo tentava jogar com bolas altas enquanto o Flamengo fazia marcação individual de David em Loco Abreu para evitar que o uruguaio ganhasse a disputa aérea. Aos 19 minutos, Loco Abreu se livrou da marcação e cruzou mas Bruno se antecipou e defendeu. No minuto seguinte, Herrera foi derrubado na entrada da área mas a cobrança de Renato Cajá esbarrou nas mãos de Bruno que mandou para escanteio. Na cobrança, Ronaldo Angelim agarrou Fábio Ferreira de forma ostensiva. O árbitro marcou pênalti que Herrera converteu, aos 23 minutos, chutando no meio do gol de Bruno que caiu para o lado errado.

Logo depois de sofrer o gol, o técnico Andrade trocou o volante Toró pelo meia Vinicius Pacheco. e o Flamengo passou a pressionar em busca do empate, principalmente através de Leonardo Moura que buscava levar vantagem sobre o improvisado Somália que já tinha sido advertido com o cartão amarelo.

Aos 34 minutos, após cobrança de falta ao lado da área, Adriano tentou o voleio mas jogou a bola para fora. O Flamengo seguia pressionando com Maicon caindo pela esquerda e que cruzava sempre tentando alcançar Adriano. Aos 41, Adriano ganhou na disputa com Fábio Ferreira mas cabeceou para fora.

Aos 45 minutos, o Flamengo chegou ao empate, depois de a arbitragem ter marcado impedimento quando Somália tinha condições de jogo e estava livre diante de Bruno. Maicon fez boa jogada pela direita, cruzou para cabeçada de Adriano que acabou nos pés de David que concluiu para o gol mas a bola bateu na zaga e sobrou para Vagner Love empurrar para as redes.

Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo e aos três minutos, Vinicius Pacheco fez boa jogada individual mas seu chute foi defendido com facilidade pelo goleiro Jéfferson. A resposta veio no minuto seguinte com Somália que saiu da esquerda para o meio e chutou por cima do gol de Bruno. Aos oito minutos. Vinicius Pacheco arrancou pela esquerda e chutou cruzado mas o goleiro alvinegro defendeu com facilidade.

Aos 14 minutos, preocupado com a falta de objetividade da equipe. Joel tirou o volante Túlio Souza para colocar o talismã Caio. E aos 15 minutos, Herrera quase desempata ao receber na área e girar rápido mas a bola passou bem perto da trave direita de Bruno. Aos 19 minutos, que era a melhor opção do Flamengo, fez outra boa jogada pels esquerda e cruzou para a área mas a zaga alvinegra bloqueou o chute de Vágner Love.

Aos 25 minutos, Maldonado puxou a camisa de Herrera dentro da área e o árbitro marcou pênalti e expulsou o volante chileno que já tinha cartão amarelo. Loco Abreu cobrou com categoria e desempatou Aos 30 minutos, Bruno tentou driblar Caio e quase que o Botafogo marcou o terceiro gol.

O Flamengo teve a chance de empatar aos 32 minutos quando o árbitro marcou pênalti de Fahel em Ronaldo Angelim. Adriano cobrou fraco e Jéfferson caiu no canto certo para defender. Antes da cobrança, Herrera ofendeu o árbitro e foi expulso de campo. O argentino tentou partir para cima do árbitro e teve que ser contido pelos companheiros.

Aos 38 minutos, Bruno saiu mal do gol e Caio com apenas um zagueiro à sua frente chutou por cima do travessão.

Nos minutos finais, o Flamengo pressionou e Jefferson e Somália, em lances sucessivos, salvaram o Botafogo que soube resistir à pressão e conquistar o sonhado e merecido título.

 

Gazeta Press

Deixe seu Comentário