Por pbagora.com.br

Thaciano é paraibano de Campina Grande, mas, até o último sábado, nunca havia conquistado um título na região onde nasceu. A Copa do Nordeste deste ano mudou esse panorama. Peça importante na campanha do Bahia na competição, o meia foi titular na final contra o Ceará, no último sábado, e deu fim à ausência de títulos nordestinos justamente com a orelhuda, como a taça do regional é carinhosamente chamada.

– Para mim foi muito especial, pois é algo que todo jogador nordestino deseja. A Copa do Nordeste cresceu muito e hoje tem uma dimensão muito grande para os clubes daqui. Fico feliz por chegar ao Bahia e já poder comemorar essa conquista tão importante para o clube e para todos nós – comentou o atleta, que completou 26 anos na última quarta-feira.

O primeiro título na região veio acompanhado do carinho de amigos e familiares na Paraíba.

– Com toda certeza. Estavam todos na torcida por nós e ficaram tão felizes quanto eu que estava em campo. Para nós é muito gratificante, pois é um título especial que mostra a força do futebol do Nordeste.

Apesar da felicidade pela conquista, o Bahia já vive outro momento decisivo. Nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), a equipe baiana enfrenta o Guabirá pela 4ª rodada da Copa Sul-Americana. A partida será realizada no estádio Gilberto Parada, em Montero, na Bolívia.

Thaciano acredita que o título reforça a confiança do grupo, mas ainda há espaço para crescer de produção.

– [O título] Impacta da melhor maneira possível. Isso mostra que temos correções sim a fazer, mas que nosso grupo é forte e que temos muito espaço para melhorar. Ainda tem bastante coisa para acontecer nessa temporada e tenho certeza que estaremos preparados para fazer um ano muito positivo para o Bahia.

Se vencer o Guabirá, o Bahia assumirá a primeira posição do Grupo B da Copa Sul-Americana, ultrapassando o Independiente, da Argentina, no saldo de gols. Apenas uma equipe de cada chave garante a classificação para as oitavas de final da competição.

Gloobesportes.com