Nesta segunda-feira (14), o presidente afastado da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues resolveu quebrar o silêncio e afirmou não ter conhecimento do esquema de corrupção e manipulação de resultados no futebol paraibano.

A Comissão de ética da CBF decidiu afastar temporariamente Amadeu da presidência da FPF e vai confirmar o auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Flávio Boson Gambogi, como condutor das atividades da Federação Paraibana até a conclusão das investigações da ‘Operação Cartola’.

Antes de ser afastado, Amadeu Rodrigues havia convocado, para a tarde desta segunda-feira, uma entrevista coletiva na sede da Federação Paraibana onde daria seu posicionamento sobre as investigações.

Ainda não há informações se a coletiva será mantida.

PB Agora

Deixe seu Comentário