A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Presidente do TJDF-PB aciona Botafogo-PB e proíbe acesso de torcedor ao Almeidão

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), Raoni Vita, determinou a instauração de inquérito e ordenou que o Botafogo-PB apresentasse esclarecimentos e documentos com provas de que tomou providências contra o caso de injúria racial registrado na final do Campeonato Paraibano 2022, no dia 17 de maio, no estádio Almeidão, em João Pessoa.

Um torcedor do Belo teria gritado ofensas racistas contra jogadores do Campinense, chamando-os de macaco. O episódio foi flagrado por um cinegrafista amador que estava presente no Almeidão.

No vídeo, que foi amplamente divulgado nas redes sociais é possível perceber um homem, em primeiro plano, vestido com uma camisa do Botafogo-PB, em meio a vários torcedores alvinegros. Esse homem faz gestos obcenos, estirando o dedo do meio, profere duas vezes uma palavra que parece ser “macaco” e gesticula com as duas mãos espalmadas ao lado da cabeça. Pela imagem, no entanto, não é possível identificar a quem ele se dirigia com essas palavras e esses gestos.

Desde então, a presidente do TJDF-PB havia determinado, além do inquérito e das providências do Botafogo-PB, a proibição de acesso do torcedor identificado ao estádio Almeidão e às dependências do Belo. Ele ordenou, ainda, que a Secretaria do Tribunal acione a Rede Paraíba de Comunicação para pedir as imagens do jogo que mostram o ato de injúria racial do torcedor do Belo.

Redação

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe