Acabou o sonho do Corinthians de conquistar a Copa Sul-Americana. Na noite desta quarta-feira, em Quito, no Equador, o time de Fábio Carille mostrou garra, ficou duas vezes na frente do Independiente Del Valle no placar (gols de Boselli e Clayson), mas levou o empate em dois lances de contra-ataque: 2 a 2 (gols de Sánchez e Cabeza), resultado que classificou os equatorianos para a decisão, já que haviam vencido na ida por 2 a 0, em Itaquera. O Del Valle fará a final contra o vencedor do duelo entre Colón e Atlético-MG (os argentinos venceram na ida por 2 a 1, e a volta será nesta quinta, em Belo Horizonte). A decisão da Sul-Americana será em jogo único, dia 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai.

Aos 36 minutos do segundo tempo, com o jogo empatado em 1 a 1, Danilo Avelar foi derrubado na área por Sánchez. Depois de dois minutos de revisão no VAR, o árbitro Piero Daniel Maza Gomez, do Chile, deu o pênalti para o Timão. Clayson foi para a cobrança e converteu, colocando fogo no jogo, já aos 41. Faltava um golzinho para o Corinthians. Mas o Independiente Del Valle, aos 44, marcou o segundo gol, com Cabeza, empatando novamente o jogo e acabando com a reação corintiana.

Com um título na temporada (o do Paulistão), mas já muito distante do líder Flamengo no Brasileirão (13 pontos), o Corinthians fica agora só com o torneio nacional pela frente e deve ter como principal objetivo neste fim de ano a conquista de uma vaga na Libertadores de 2020. Atualmente, o Timão ocupa a quinta colocação (com um jogo a menos do que os rivais diretos).

O Corinthians volta a jogar agora pelo Brasileirão, no domingo, às 11h, contra o Vasco, em Itaquera. Por conta do jogo pela Sul-Americana diante do Independiente Del Valle, o compromisso do Corinthians pela 21a rodada do Brasileirão, que seria nesta quarta (25), será na semana que vem, diante da Chapecoense, em Chapecó.

Primeiro tempo
O Independiente Del Valle começou o jogo da mesma forma que terminou em Itaquera: tocando a bola, valorizando a posse, envolvendo o Corinthians. Demorou 20 minutos até o time de Carille conseguir encaixar a marcação e começar a jogar pra valer. A primeira chance foi de bola parada, aos 25, com Danilo Avelar de cabeça – o goleiro Pinos fez boa defesa. Três minutos depois, porém, saiu o gol corintiano, com Boselli completando cruzamento rasteiro de Vagner Love, em contra-ataque puxado por Pedrinho. A partir daí, só deu Timão. Enquanto o Del Valle parecia sentir a pressão, o Corinthians quase chegou ao segundo gol com Vagner Love em dose dupla, aos 43: primeiro acertando o travessão e, na sequência do lance, quase completando cruzamento rasteiro de Pedrinho.

Com Vagner Love mais centralizado, atrás de Boselli, o Corinthians continuou sua pressão, mas o Independiente voltou melhor do intervalo, mais seguro, dando menos espaços. Por isso, aos 17, Carille foi para o tudo ou nada: tirou Ramiro e colocou Clayson. O problema é que, aí, começaram a surgir espaços para o Del Valle. O empate veio aos 22, num lance que começou no campo de defesa do time equatoriano: Manoel acabou falhando no bote, e Jhon Sánchez levou a melhor na velocidade e fez o gol na saída de Cássio. O Corinthians, porém, não se entregou. Aos 41, Clayson voltou a colocar o Timão em vantagem, convertendo pênalti marcado com auxílio do VAR, de Sánchez em Danilo Avelar. Faltava um golzinho. Mas aí… aos 44, Cabeza empatou para o Del Valle, em novo contra-ataque, acabando de vez com as chances do Corinthians.

Globoesportes.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sampaoli corrige escalação, e Santos vence o Ceará de virada na Vila

O Santos venceu o Ceará por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol do Vozão foi marcado por Lima.…